Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Pécs

Cidade da Hungria classificada Património Cultural Mundial em 2000. Situada perto da velha cidade de Villány, nas encostas arborizadas dos montes Mecsek, possui 158 900 habitantes (2004).
Pécs foi fundada pelos Celtas, mas foram os Romanos que a desenvolveram. Prosperou como centro mercantil na Idade Média, e foi nesta época que apareceram as primitivas catacumbas (cemitérios subterrâneos) cristãs de Pécs, a Universidade (fundada em 1367) e a sua magnífica catedral.
As belíssimas mesquitas de Jakovali Hassan e Gazi Kassim Pasha datam da ocupação turca (1543-1686) e o vistoso paço episcopal, em estilo barroco, data do século XVIII. O Museu Janus Pannonius e o Museu Csontváry são outras referências culturais da cidade.
Pécs é um importante centro manufatureiro cujos produtos incluem artigos de couro e porcelana Zsolnay, e tem duas novas cidades-satélite: Komló, onde se extrai lignite, e Uranvaros, onde se exploram minas de urânio.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Pécs na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 04:26:15]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros