Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Poema da Mocidade

Da autoria de Pinheiro Chagas, é o volume que reúne o Poema da Mocidade, do qual alguns fragmentos já tinham sido publicados na Revista Contemporânea de Portugal e Brasil, e o poemeto Anjo do Lar, inicialmente publicado em 1863. A obra abre com uma "Invocação à mocidade", onde o jovem autor censura a juventude que prostitui a sua lira e a sacrifica à ambição e ao ceticismo, demarcando-se veementemente dessa posição: "E creio com fervor! sinto, na mente, puro/ o fogo da poesia audaz resplandecer!/ Guardo no coração, como em sacrário obscuro,/ o amor da natureza, o culto da mulher!". O mesmo tom está patente na "Carta" a António Feliciano de Castilho, onde Pinheiro Chagas preconiza uma poesia que promova o "culto dos afetos santos e puros" e contribua para desprender "o espírito universal dos torpes laços com que a matéria procura prender a humanidade ao rochedo do embrutecimento". O Poema da Mocidade acaba por ser recordado pela sua relação com o desencadear da Questão Coimbrã, já que, como é sabido, foram as referências irónicas de Castilho, na sua carta-posfácio, à moderna escola de Coimbra e à sua poesia ininteligível que motivaram as reações de Antero de Quental e Teófilo Braga.
Pinheiro Chagas (1842-1895), escritor, historiador e político
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Poema da Mocidade na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-01 23:46:27]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros