Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Poesias e Contos

Coletânea de poesias dispersas pelos vários jornais e revistas em que Arnaldo Gama colaborou, onde, a par de poemas breves, de inspiração lírica ("O meu ideal", "Os meus amores") ou de temática social e humanitária ("O órfão do soldado", "A abandonada", "O proletário", "O filho do cego"), predominam as longas composições narrativas (como o romance em cinco cantos "Aben-Hamet" ou os contos "O eremita do Gerês", "Glória e amor", "O soldado de Arzila", "Caetano", "Júlia"). Nuns e noutras, o poeta trata frequentemente motivos históricos ("Afonso de Albuquerque", "A voz do poeta"), quase sempre conducentes à exaltação da nacionalidade, patente no tópico da necessidade da ressurreição da grandeza de Portugal ("O que fomos e o que somos", "O mosteiro da Batalha", "O poeta do povo"), mas não desdenha os temas grandiosos e filosóficos, de inspiração herculaniana ("O caos e o fiat", "Junto do mar").
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Poesias e Contos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-10 20:32:02]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros