Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Ray Bradbury

Escritor norte-americano, Ray Douglas Bradbury nasceu a 22 de agosto de 1920, em Waukegan, no estado do Illinois. Oriundo de uma família desfavorecida, acompanhou a sua primeira migração para Tucson, no estado do Arizona, aos seis anos de idade, mas a tentativa de melhoria das condições de vida não foi bem sucedida. A família passou a alternar a sua vida entre Waukegan e Tucson, e o pai de Ray Bradbury chegou ao ponto de perder o emprego em 1932. Conseguiram finalmente estabelecer-se em Los Angeles no ano de 1934.
Encorajado pelos pais na sua criatividade, Ray Bradbury começou por querer ser mágico ilusionista, mas logo se voltou para a escrita. Aos dezassete anos de idade, inscreveu-se na Liga de Ficção Científica de Los Angeles, que o auxiliou na publicação de uma revista de amadores deste género literário.
Em 1940, enquanto trabalhava como ardina, publicou o primeiro de muitos contos na popular revista Weird Tales, passando a dedicar-se à escrita a tempo inteiro três anos depois. Em 1947 publicou o seu primeiro livro de ficção científica, com o título Dark Carnival, obra que passou despercebida pela crítica. Seguiram-se Martian Chronicles (1950) e The Illustrated Man (1951).
O primeiro sucesso retumbante de Ray Bradbury aconteceu com o aparecimento de Fahrenheit 451, em 1953. A obra contava a história de um grupo de indivíduos que decora, cada um deles, um livro, para assim salvar certas obras das garras de uma censura incendiária. Curiosamente, o título da obra foi inspirado no grau de temperatura necessária à combustão do papel, 451º Fahrenheit, ou seja, cerca de 233º Centígrados.
Escritor prolífico, Ray Bradbury foi também argumentista para as famosas séries televisivas Alfred Hitchcock Presents e The Twilight Zone, para além de ter servido como consultor não só na adaptação de cinco dos romances para o cinema, como também na edificação de partes do EPCOT Center da Disneylândia.
Entre as suas muitas obras, destacam-se Zen And The Art Of Writing (1973), The Last Circus And The Electrocution (1980), The Stories Of Ray Bradbury (1980), Driving Blind (1997) e One More For The Road: A New Short Story Collection (2002).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Ray Bradbury na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-16 13:39:36]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais