Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

São Roque

São Roque nasceu, por volta de 1295, em Montpelier, onde o seu pai era governador e morreu na mesma cidade em 1327. Diz-se que quando nasceu vinha miraculosamente marcado com uma cruz vermelha no peito. Órfão aos 20 anos, entregou a seu tio a governação da cidade e distribuiu todos os seus bens pelos pobres antes de partir para Roma em peregrinação, disfarçado de peregrino mendicante. Ao passar por Acquapendente, cidade atacada pela peste, dedicou-se a curar os doentes com o sinal da cruz. Visitou Cesena e outras cidades vizinhas, Rimini, Novara e Piacenza, antes de chegar a Roma. Em todo o lado por onde passava, a peste desaparecia com os seu poderes miraculosos. Em Piacenza ele mesmo foi contagiado e retirou-se para uma cabana na floresta onde foi assistido por um nobre, chamado Gothard, que soube do seu refúgio por milagre. Depois de restabelecido, voltou para França, chegando a Montpellier onde se recusou a revelar a sua identidade. Acusado de espionagem foi preso por ordem do seu próprio tio e morreu cinco anos mais tarde na prisão perto do lago Maior. A miraculosa cruz vermelha no seu peito e os documentos encontrados na sua posse revelaram a sua identidade, e os numerosos milagres operados logo após a morte fizeram com que fosse sepultado com todas as honras. Existem relatos que revelam que, durante o Concílio de Constância, em 1414, a peste invadiu a cidade e tendo sido ordenadas orações públicas e procissões em honra do santo, a praga desapareceu imediatamente.
Desde os fins do século XV, São Roque surge como o advogado da peste, dos cirurgiões, dos farmacêuticos e dos peregrinos. As sua relíquias foram levadas para Veneza, onde ainda hoje são veneradas. Pensa-se, sem no entanto haver certezas, que S. Roque terá pertencido à Terceira Ordem de S. Francisco. Urbano VIII aprovou o ofício eclesiástico para ser recitado na sua festa, a 16 de agosto, enquanto Paulo III fundou uma confraria, sob a invocação de S. Roque, para gerir a igreja e o hospital construídos durante o pontificado de Alexandre VI. A confraria desenvolveu-se tão rapidamente que Paulo IV decidiu promovê-la a arquiconfraria com poderes de agregar outras confrarias de S. Roque.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – São Roque na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-04 07:00:05]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais