Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

Senuseret I

Sucessor de Amenemhet I, seu pai, foi o segundo governante da XII Dinastia e reinou provavelmente entre 1956 e 1911 a. C. Pelos menos desde o vigésimo ano do reinado de Amenemhet I que era corregente, efetuando então diversas campanhas na Líbia, na Síria e na Núbia. Já faraó, empreendeu contra este último país uma campanha de ocupação da parte baixa do país, de forma a aumentar os proveitos com a riqueza que esta região possuía em ametistas, diorite, ouro e granito. Aparece mencionado também com o nome de Sesóstris I, segundo a denominação grega, e seu nome significa "homem da deusa Wosret". Senuseret I era provavelmente filho de uma das principais mulheres do rei, Neferytotenen.
Quando ascendeu ao trono adotou a designação de Kheperkare, que significa "a alma de Rè torna-se ser". Casou-se com a rainha Nefru e com ela teve Amenemhet II, crendo-se igualmente que teve quatro filhas, Itekuyet, Nenseddjedet, Nefru-Sobek e Nefru-Ptah.
Nesta época a fortaleza de Buhen tornou-se a fronteira sul do Egito e as contínuas campanhas militares empreendidas nos territórios da Núbia valeram o controlo de parte deste país até à Terceira Catarata. Considerado geralmente um governo de prosperidade, houve contudo alturas em que a fome se fez sentir, como atestam escritos que se descobriram no túmulo do nomarca Amenemhat em Beni Hassan. Este monarca estabeleceu também relações diplomáticas e comerciais com a Palestina, pelo que parte da prosperidade adveio do trânsito caravaneiro que a partir de então foi favorecido, comerciando produtos como o cedro e o marfim. Senuseret I levou a cabo construções arquitetónicas em Heliópolis (onde mandou erguer obeliscos em granito vermelho no trigésimo ano, em comemoração do festival das sementes) e em Carnak, destacando-se neste último local o templo de Ipet e no primeiro a reconstrução do templo de Rè-Atum. Em Abidos as obras mais relevantes foram as empreendidas na reconstrução do templo de Khenti-amentiu-Osiris, sendo que este rei procurou consolidar e construir estruturas arquitetónicas um pouco por toda a extensão do Egito com materiais retirados de pedreiras de Hatnub, do Wadi Hammamat, de Serabit el-Khadim e do Sinai. A pirâmide que construiu para si encontra-se em el-Lisht, está rodeada por dez pirâmides menores correspondentes à família e aos dignitários e é conhecida como a "Pirâmide do Sul de Lisht", situando-se na dita localidade e perto da do seu pai. Foi descoberta por Gaston Maspero em 1882, tendo as escavações estado a cargo de Gustave Jequier e Galtier a partir de 1894.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Senuseret I na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-02-07 07:34:18]. Disponível em
Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov