Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Síria

Geografia
País do Sudoeste Asiático. Situado na região do Médio Oriente, na costa oriental do mar Mediterrâneo, inclui o território dos Montes Golã, reconhecido internacionalmente como uma parte da Síria, mas que tem sido ocupado por Israel desde 1967. É banhado pelo mar mediterrâneo a oeste, e faz fronteira com a Turquia a norte, o Iraque a leste e a sudeste, a Jordânia a sul, Israel e o Líbano a sudoeste. Geograficamente divide-se em três zonas - a costa, as montanhas e o deserto sírio. Tem uma área de 185 180 km2. A capital, Damasco, é a cidade mais antiga do mundo, a sua fundação remonta a 2500 a. C. As maiores cidades sírias são Alepo, com 1 976 900 habitantes (2004), Damasco, a capital, com 1 703 900 habitantes, Homs (800 900 hab.), Latakia (469 200 hab.) e Hamah (366 900 hab.).
Clima
Mosteiro cristão de Seydnaya, Síria
Bandeira da Síria
Bazar típico em Damasco
Ruínas da Igreja de São Simão (Qala'at Samaan), Síria
O clima é temperado mediterrânico na costa e árido no interior.
Economia
O rio Orontes é o maior e o único rio navegável do país. Ao longo deste rio cultivam-se algodão, cereais e frutos. A agricultura prospera junto aos rios Orontes e Eufrates, na área que faz parte do chamado Crescente Fértil. O país é também exportador de petróleo, mas as suas reservas são reduzidas em comparação com outros países do Médio Oriente. Possui gás natural, calcário, fosfatos e ferro. A indústria também prosperou, nos últimos anos, na área dos têxteis, artefactos de couro e produtos químicos. Os principais parceiros comerciais da Síria são a Itália, a França, o Líbano e o Japão.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 3,4.
População
Com uma população de 18 881 361 habitantes (2006), o país regista um dos mais acelerados ritmos de crescimento demográfico do continente asiático, prevendo-se que, em 2025, a população atinja os 34 milhões de pessoas. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 27,76%o e 4,81%o. A esperança média de vida é de 70,32 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,685 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,668 (2001). A maioria da população é árabe (89%), mas existem curdos (6%) no Norte que têm a sua própria língua, cultura e trajes nacionais. Os muçulmanos sunitas representam 74% da população, seguindo-se-lhes os muçulmanos xiitas (12%), os cristãos (9%) e os drusos (3%). A língua oficial é o árabe.
História
A Síria é desde os tempos mais antigos uma encruzilhada de rotas comerciais. Encontram-se comerciantes sírios em todo o Médio Oriente e o termo sírio tornou-se sinónimo de mercador. Depois dos Fenícios, a Síria foi dominada pelos impérios Romano, Grego e Bizantino. Três anos após a morte de Maomé, em 632 d. C., dois exércitos árabes conquistaram Damasco. Em 1095 os cristãos da Europa empreenderam a sua primeira cruzada. Guerras e batalhas sucederam-se durante décadas. Durante dois séculos a Síria esteve unida ao Egito, sob o domínio dos Turcos, vindo a ser integrada no Império Otomano em 1516. Nessa época, a Síria compreendia o território ocupado atualmente pelo Líbano. Já no nosso século, durante a Primeira Guerra Mundial, os Aliados invadiram a Síria e o Líbano, que passaram a ser protetorados franceses. Em 1926 o Líbano tornou-se um estado independente, retirando à Síria os portos de Beirute e Trípolis. Só vinte anos depois, a Síria viria a tornar-se independente.
Desde que alcançou a independência em 1946, a Síria tem-se envolvido no conflito israelo-árabe. O exército sírio perdeu o controlo dos Montes Golã durante a Guerra dos Seis Dias com Israel, em 1967. O Estado sírio tem também manobrado várias fações políticas e religiosas rivais visando aniquilar a Organização de Libertação da Palestina (OLP), por não querer ter como vizinho um estado palestiniano revolucionário. A Síria é um dos Estados Árabes mais nacionalistas e radicais.
Durante trinta anos, desde 1970 até 2000, a Síria foi governada pelo autoritário general Hafiz al-Assad, cuja principal prioridade foi reconquistar o território sírio perdido para Israel em 1967. Esta política teve como consequência o rearmamento do país. O presidente Assad não autorizava a militância islâmica - os habitantes das cidades usavam, em muitos casos, vestuário ocidental. Com a morte do general em 2000, sucedeu-lhe o filho Bashar al-Assad.
Nos últimos anos, a Síria tem promovido conversações com Israel tendo em vista a recuperação dos Montes Golã.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Síria na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-19 11:47:21]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros