Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Somália

Geografia
País da África Oriental. Localizado no chamado Corno de África, abrange uma área de 637 657 km2. É banhado pelo golfo de Adém a norte, e pelo oceano Índico a leste e sudeste, e faz fronteira com o Quénia a sudoeste, a Etiópia a oeste, e o Jibuti a noroeste. As principais cidades são Mogadíscio, a capital, com 1 234 800 habitantes (2004), Hargeysa (328 000 hab.), Berbera (232 500 hab.), Kismaayo (183 300 hab.) e Marka (230 100 hab.).
O país é árido, constituído por planaltos revestidos de vegetação escassa. É montanhoso a norte, sendo o monte mais alto o de Surud Cad, com 2407 metros de altitude. Os dois rios do país, o Jubba e o Shabeelle, são utilizados para irrigação das culturas.
Bandeira da Somália
Clima
O clima é desértico na maior parte do território, mas no litoral faz-se sentir o efeito das monções.
Economia
As atividades principais são a agricultura, a criação de gado e a pesca.
A situação socioeconómica do país constitui um verdadeiro paradoxo, coexistindo a inflação, o desemprego, a má nutrição e as dificuldades da ajuda humanitária com um comércio florescente, sobretudo nas cidades. Os principais parceiros comerciais da Somália são a Arábia Saudita, o Quénia, o Jibuti e o Iémen.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita, não foi atribuído.
População
A maior parte da população somali é nómada, dispondo de poucos haveres para além de cabras, ovelhas e camelos. A população sedentária está concentrada nas montanhas, nos vales dos rios e nas cidades costeiras.
A população da Somália era, em 2006, de 8 863 338 habitantes, o que corresponde a uma densidade de população de 13,47 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 45,13%o e 16,63%o. A esperança média de vida é de 48,47 anos. Nem o valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) nem o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) foram atribuídos (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 14 862 000 habitantes.
No século XIV os Somalis foram convertidos ao islamismo pelos árabes que atravessaram o mar Vermelho, pelo que o islamismo sunita é praticamente a única religião do país. Desde então demonstram uma considerável unidade cultural, ainda que os grupos tribais sejam a base da sociedade somali. As línguas oficiais são o somali e o árabe.
História
O nacionalismo somali originou já um longo conflito com a Etiópia e dificuldades de entendimento com o Quénia. Em causa está a obtenção de um acordo quanto às populações que residem na zona fronteiriça do Quénia. A região de Ogaden foi concedida à Etiópia pelos britânicos em 1948. Foi este o motivo para o conflito constante entre a Somália e a Etiópia que viria a culminar em abril de 1988.
A posição estratégica da Somália fez do país um elemento importante no jogo das rivalidades Leste-Oeste. O país optou pelo socialismo após um golpe de Estado em 1969 e esteve em estrita colaboração política e militar com o Bloco de Leste para assegurar o seu desenvolvimento. Em 1977 deu-se uma rutura com a União Soviética por esta ter apoiado o regime revolucionário de Addis Abeba. Após esta rutura, a Somália passou a centrar as suas atenções no Ocidente. No entanto, a guerra com a Etiópia gerou milhares de refugiados e uma grave crise económica. O país só sobreviveu graças à ajuda do exterior.
Desde 1978, os golpes de Estado foram consecutivos e culminaram no regime de ditadura militar do general Muhammad Siyad Barre. Em janeiro de 1991, Siyad Barre saiu do país e a guerra civil teve nova erupção. O país ficou em estado de completa anarquia. As Nações Unidas estabeleceram forças no país entre 1993 e 1995, mas com a sua retirada regressaram as perturbações da ordem pública. Um governo nacional de transição foi criado em agosto de 2000, mas foi ainda incapaz de aproximar as diferentes fações que dividem o país.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Somália na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 15:02:12]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais