Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Sonetos Completos

Coletânea de sonetos à qual Antero se referiu como "autobiografia de um pensamento" e "memórias de uma consciência" ("Carta autobiográfica dirigida ao Professor Wilhelm Storck"), traduzindo num percurso poético a evolução do indivíduo de um pessimismo metafísico ("O palácio da ventura", "Nox", "No turbilhão", "Lacrimae rerum", "A Germano Meireles", a série "Elogio da morte"), marcado pelas doutrinas filosóficas de Hartmann e Schopenhauer, para um misticismo libertador ("À Virgem Santíssima", "Transcendentalismo", "Na mão de Deus", "Salmo"), sustentado pelo hegelianismo: a ideia, que, para Hegel, é imanente à evolução do mundo, converte-se, na obra de Antero, no mistério divino. A expressão lírica do amor ideal ("Sonho oriental", "Ideal", "Idílio") explica-se pela conceção do amor como essência metafísica da existência, possibilidade de realizar a perfeição ("Mors-Amor", "Solemnia Verba").
O volume inclui composições já constantes das recolhas Odes Modernas (1865) e primaveras Românticas (1872).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Sonetos Completos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-26 01:03:05]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais