Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Surto Industrial em Portugal

Na década de 50 o governo de Marcello Caetano colocou em prática o I Plano de Fomento (realizado entre 1953 e 1958), uma vez que o estado de Portugal pós a Segunda Grande Guerra exigia um avanço industrial, não sendo permitidos mais atrasos neste sentido sob pena de se tornar um país obsoleto e atrasado. Contudo, foi o setor da pecuária, da silvicultura e da agricultura que mais desenvolvimento demonstrou neste período inicial, com uma percentagem que ascendia quase aos 50%, enquanto que os setores dos serviços, da pesca e indústrias de extração, das indústrias transformadoras e da construção civil e obras públicas registaram um avanço menos significativo. Entre os anos de 1959 e 1964 aplicou-se o II Plano de Fomento. Foi a partir desta altura que a indústria se tornou no mais importante setor produtivo português, crescendo anualmente cerca de 7%. Este dinamismo deveu-se a fatores como o II Congresso dos Industriais de Lisboa, realizado em 1957, e os interesses resultantes da reabilitação e união da Europa. Produções como a de cortiça, as de extração, as de madeira e as têxteis não conheceram um grande progresso, em detrimento das indústrias de produção de petróleo, material de transporte, material elétrico, papel, químicas e metalomecânicas. Aumentando o número de empresas, entre as quais se destacaram a CUF, a Siderurgia Nacional (1961), a Companhia Portuguesa de Celulose (1953) e a Sociedade Portuguesa de Petroquímica e Nitratos de Portugal (1957), aumentou necessariamente o número de trabalhadores (pagos com magros salários) nestas indústrias, o que provocou a desertificação das zonas do interior do País, declínio da agricultura e concentração em cinco principais regiões: Lisboa, Porto, Aveiro, Braga e Setúbal.
Deste modo, assistiu-se a um grande dinamismo no setor industrial português entre os anos de 1960 e 1973, que decresceu a partir da revolução de 25 de abril de 1974. Os fatores que contribuíram para este decréscimo foram a integração na CEE, as duas crises provocadas pelos elevados preços do petróleo e as nacionalizações de 1975 e 1976. De 1980 a 1990 deu-se contudo um crescimento de produção que chegou a atingir os 4,8% anuais.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Surto Industrial em Portugal na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-02 00:43:07]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais