Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Teatro Experimental do Porto

A companhia teatral Teatro Experimental do Porto (TEP) foi fundada em 1950, no Porto, mas apenas estreou o seu primeiro espetáculo a 18 de junho de 1953, no Teatro de Sá da Bandeira. A representação inaugural foi composta por três peças em um ato ("A Gota de Mel", de Leon Chancerel, "Um Pedido de Casamento", de Anton Tchekov, e "A Nau Catrineta", de Egito Gonçalves), todas encenadas por António Pedro, primeiro diretor da companhia. A criação da companhia foi iniciativa de um grupo de personalidades da cidade ligadas à cultura, como Manuel Breda Simões, Eugénio de Andrade e o arquiteto Luís Praça, que convenceram o escritor, artista plástico e homem do teatro António Pedro a ser diretor artístico. Até 1957, ano em que foi feita a transição de companhia amadora para profissional, o TEP apresentou peças de sucesso, encenadas por António Pedro, como Antígona, de Sófocles (1954), Morte de um Caixeiro Viajante (1954), de Arthur Miller, MacBeth (1956), de William Shakespeare, e A Promessa (1957), de Bernardo Santareno. Em 1959, foi encenado O Crime da Aldeia Velha, também de Bernardo Santareno, um dramaturgo descoberto pelo TEP. No ano seguinte, António Pedro deixou a companhia, sendo substituído no cargo por João Guedes. O TEP entrou então num período de declínio. Apesar de, por altura do 25 de abril de 1974, ter levado à cena o seu centésimo espetáculo, a companhia continuava a atravessar uma crise. Em 1979, vendeu o Teatro António Pedro, ficando sem um espaço próprio para apresentar espetáculos. Já nos anos 80 o TEP ficou sem subsídios, situação que se arrastou por oito anos, mas conseguiu sobreviver por ser uma associação. A partir de 1981, o TEP passou apresentar os seus espetáculos no antigo edifício da Escola Académica, no Porto, para o efeito renomeado Sala-Estúdio do TEP. Em abril de 1994, um incêndio destruiu estas instalações, pelo que a partir de maio desse mesmo ano a companhia passou a atuar no auditório da Casa das Artes, também no Porto. Esteve neste espaço até finais de 1996, passando depois pelo Teatro Sá da Bandeira e pelo Clube Fenianos Portuenses, onde ficou em 1998 e 1999. Contudo, por não ter apoio da Câmara Municipal do Porto nem do Ministério da Cultura, o TEP propôs à Câmara de Gaia passar a sua sede para aquele concelho. A mudança ocorreu em 1999 e, em julho desse ano, o TEP passou a apresentar os seus espetáculos no Auditório Municipal de Gaia. No verão de 2003, por ocasião do 50.º aniversário de representações, o TEP foi consecutivamente distinguido, com medalhas de ouro, pelas câmaras do Gaia e do Porto. Para assinalar os 50 anos, o TEP repôs "Antígona", na versão encenada por António Pedro. Ao longo do seu historial, passaram pelo TEP encenadores como Rogério Paulo, Ruy de Carvalho, Paulo Renato, Carlos Avilez, Mário Viegas e Norberto Barroca, este último diretor da companhia por ocasião do cinquentenário, juntamente com Júlio Gago. O TEP foi a primeira companhia de teatro portuguesa a atingir os 50 anos de atividade.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Teatro Experimental do Porto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-19 04:00:23]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros