Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Templo de Apolo (tragicomédia)

Representada em 1526, em Almeirim, aquando da partida da Infanta D. Isabel (filha de D. Manuel I) para casar com o imperador Carlos V.
Personagens: Apolo, Porteiro do templo, Vilão, os romeiros Vencimento, Mundo, Templo Glorioso, Cetro Omnipotente; as romeiras Flor da Gentileza, Fama, Gravidade e Sabedoria.
Argumento: Trata-se de uma peça alegórica, cujo objetivo consiste em realçar as qualidades do imperador e da futura imperatriz, D. Isabel.
A personagem Apolo decreta que no seu templo apenas permitirá a entrada de romeiros que pertençam à casa do imperador e da nova imperatriz. As alegorias / romeiros que representam as qualidades dos noivos desfilam perante a audiência. As personagens que se identificam com o imperador são o Mundo, o Vencimento, o Cetro Omnipotente e o Templo Glorioso. À imperatriz cabem as personagens Flor de Gentileza, Fama, Gravidade e Sabedoria. Todas elas são admitidas no templo e a peça termina com canto e dança em honra dos noivos.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Templo de Apolo (tragicomédia) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-25 16:35:07]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais