Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Tomar

Aspetos Geográficos
O concelho de Tomar, do distrito de Santarém, localiza-se na Região Centro (NUT II), no Médio Tejo (NUT III). Situado na margem direita do rio Nabão e limitado a sudoeste pelas serras de Aire e Candeeiros, faz fronteira a norte com concelho de Ferreira do Zêzere, a oeste com Ourém e Torres Novas e a este com Abrantes.
No total, abrange uma área de cerca de 352 km2 e é constituído por 16 freguesias: Além da Ribeira, Alviobeira, Asseiceira, Beselga, Carregueiros, Casais, Junceira, Madalena, Olelhas, Paialvo, Pedreira, S. Pedro, Sabacheira, Serra, Santa Maria dos Olivais e São João Batista.
Convento de Cristo, Tomar
Festa dos Tabuleiros, em Tomar
Praça da República, com a estátua a D. Gualdim Pais e o edifício da Câmara Municipal de Tomar
Castelo dos Templários, em Tomar
Brasão do concelho de Tomar
Igreja de Sta. Maria do Olival em Tomar (frontaria e solário)
Em 2005, o concelho apresentava 43 054 habitantes.
O natural ou habitante de Tomar denomina-se nabantino ou tomarense.
História e Monumentos
O concelho remonta ao século XII (1147) aquando da sua conquista aos mouros por D. Afonso Henriques. Mais tarde, em 1157, Tomar foi doado a D. Gualdim Pais, Mestre da Ordem dos Templários.
A maior parte das ruas denotam vestígios da Idade Média, pelo seu traçado regular e ordenado.
Das inúmeras igrejas e conventos, muitas delas consideradas monumentos nacionais, salientam-se: o Convento de Cristo, considerado património mundial pela UNESCO em 1984; a sinagoga (séc. XV), que é o único templo hebraico em Portugal dessa época; a ermida de S. João Gregório; a Igreja de S. João Batista (séc. XVI), com quadros e azulejos valiosíssimos dos séculos XVI e XVII; a Igreja de Sta. M. do Olival (séc. XII), onde se encontra o jazigo do Mestre dos Templários; a Capela de N. Sra. da Conceição (séc. XVI).
Outros monumentos importantes no concelho são: o Palácio dos Estaus, o Castelo dos Templários (1160) - mandado construir por D. Gualdim Pais para defender os Templários contra o ataque mouro - e o aqueduto dos Pegões Altos (séc. XVII) - mandado construir no reinado de Filipe I para abastecer o Convento de Cristo.
Dos parques e jardins, destacam-se o Parque de Mouchão e o Jardim da Várzea Pequena e a Mata Nacional dos Sete Montes numa ilha do rio Nabão.
Ainda podem ser apreciados a ponte sobre o rio Nabão (anterior ao séc. XVI), a roda do rio Nabão, os Moinhos d'el Rei (séc. XVI) e a estrada romana.
Na Praça da República, no centro da cidade, encontra-se a estátua de D. Gualdim Pais.
Existem vários museus destacando-se o Museu Luso-Hebraico, na Sinagoga, o Museu Municipal João de Castilho, Museu da União dos Amigos da Ordem de Cristo e o Museu dos Fósforos Aquiles Lima.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Existem várias feiras no concelho, das quais se destacam: a Feira Nacional e Internacional do Jogo, em setembro; Feira Nacional de Artesanato de Tomar; a Feira de Sta. Iria, a 20 de outubro; a de Sta. Cita, a 11 de setembro.
A Festa dos Tabuleiros tem lugar de três em três anos, em junho e julho, e é considerada a mãe de todas as festas ao Divino Espírito Santo, também celebrada nos Açores, América do Norte e Brasil.
O Círio de N. Sra. da Piedade é uma festa não anual e decorre, geralmente, no primeiro domingo de setembro, com direito a um cortejo de oferendas em carros típicos enfeitados com flores de papel.
O feriado municipal é a 1 de março.
No que diz respeito ao artesanato, existem muitos trabalhos feitos em barro, azulejos, lata, cesto e outros tantos trabalhos em tecelagem.
Economia
Apesar da grande aptidão agrícola (11 000 ha) - trigo, milho, tomate, vinha, pomares, oliveira -, florestal - pinheiro e eucalipto - e pecuária - ovinos, suínos e aves -, assim como as suas características tipicamente rurais, com povoamento aglomerado, a maior parte da população de Tomar encontra-se empregada no setor terciário, ligado ao turismo religioso e monumental, comércio a retalho, serviços e administração pública. O setor secundário está relacionado com as indústrias de papel e artes gráficas, madeira e mobiliário e produtos minerais não metálicos.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Tomar na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-22 02:59:33]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros