Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Tóquio

Aspetos Geográficos
Capital do Japão, ocupa cerca de 340 km2 e está localizada na costa sudeste da ilha de Honshu, nas margens norte e noroeste da baía de Tóquio. É uma das cidades mais populosas de todo o Mundo, albergando cerca de oito milhões de habitantes.
Durante o inverno, as precipitações são frequentes e ocorrem muitas vezes em forma de neve. O verão é quente e húmido.
Rua de Tóquio
Tóquio, capital do Japão desde 1868, é também um grande centro financeiro, industrial e universitário
Um entardecer em Tóquio
História e Monumentos
A sua origem remonta ao século XII e resumia-se a uma pequena residência familiar de dáimios com o nome de Yedo. Em meados do século XV, Ota Dokwan ocupou Yedo e aí mandou erguer um castelo. Já nos finais do século XV, Yedo começou a desenvolver-se, sobretudo a partir do momento em que o dáimio Ieyassu recebeu o feudo das oito províncias da região. Um pouco mais tarde, Ieyassu apoderou-se de todo o país e fundou a dinastia Togugawa, que governou o Japão ao longo de um quarto de século. A região tornou-se próspera nesse período. Com o jovem imperador Meiji, a capital foi transferida de Quioto para Yedo, em 1868, e passou a designar-se Tóquio. O velho Palácio Tokugawa, construído pelos membros de Ieyassu, sofreu um incêndio em 1873 sendo construído em seu lugar um mais moderno, rodeado por muros com muitos quilómetros de extensão. Posteriormente a cidade sofreu vários incêndios e foi fortemente abalada pelo sismo de 1 de setembro de 1923. Em consequência do forte terramoto, dois terços da cidade foram destruídos e, em 1945, com a Segunda Guerra Mundial, os bombardeamentos americanos destruíram mais de metade da sua superfície. No dia 2 de setembro desse ano, o Japão rendeu-se e Tóquio foi ocupada, tendo iniciado de forma intensiva as obras de reconstrução.
O núcleo de Tóquio corresponde à antiga Yedo onde se encontra o Palácio Imperial rodeado de jardins. Outros monumentos a destacar correspondem aos edifícios do governo como a Assembleia Nacional, o Tribunal Supremo e os Ministérios, todos localizados a oeste no distrito de Kasumigaseki; um pouco mais a sul eleva-se a Torre de Tóquio; a oeste da capital e rodeado de jardins situa-se o Santuário de Meiji, construído em memória do imperador Meiji.
Aspetos Turísticos e Curiosidades
Na parte antiga da cidade predominam ruas estreitas e sinuosas que determinam atualmente uma circulação condicionada. Nesta área da cidade o acesso é apenas possível aos peões e autocarros, razão pela qual a cidade possui mais de uma centena de quilómetros de estradas subterrâneas.
A leste do Palácio Imperial situa-se o centro financeiro do país, onde se albergam as sedes das companhias financeiras mais importantes do Japão.
O distrito comercial localiza-se a leste de Marunouchi, entre o distrito de Nihonbashi e o de Ginza. Repleto de grandes armazéns, podem encontrar-se lojas especializadas, locais de diversão e um grande número de restaurantes.
Para oeste, numa área mais montanhosa, situa-se o Yamanote onde se localizam as residências de luxo, centros universitários, hospitais e outras instituições.
Onde terminam os distritos periféricos, em plena área montanhosa, está o Parque Nacional de Chichibu-Tama, de onde se pode contemplar uma espetacular paisagem.
Os museus são variados mas são de destacar o Museu Nacional, situado no parque de Ueno; o Museu de Arte Metropolitano e Zoológico Municipal; o Museu de Arte Moderna, situado perto do Palácio Imperial, e o Museu Nezu em Aoyana.
Economia
A área de indústria moderna localiza-se ao longo do litoral da baía, entre Tóquio e Yokohama, sendo responsável por um quinto do total da produção do país. Predominam indústrias pesadas e ligeiras de produtos metálicos, tecidos, alimentar, máquinas, química e instrumentos óticos e grande variedade de indústrias de bens de consumo.
O seu porto movimenta sobretudo mercadorias domésticas, correspondendo apenas a cerca de 8% do tráfico total do país. Possui uma densa rede ferroviária e rodoviária que une a capital aos pontos mais importantes do país. As principais centrais são as de Ueno, Ikebukuro, Shinjuku e Shibuya. Possui também linhas de alta velocidade para o expresso Shinkansen, que liga Tóquio e Fukuoka, percorrendo cerca de 1070 km.
O aeroporto de Haneda, localizado a sul da cidade, é dedicado a voos domésticos e o de Narina, a 55 km de Tóquio, é um aeroporto internacional.
Na sua área metropolitana existem mais de uma centena de universidades públicas e privadas, sendo a Universidade de Tóquio a mais prestigiada.
A cidade é comarca das artes cénicas, possuindo um grande número de salas de teatro e várias orquestras sinfónicas. A cidade usufrui ainda da Biblioteca Nacional e do Arquivo Nacional, que se localizam próximo do Palácio Imperial.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Tóquio na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-04 07:17:57]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais