Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

União Europeia

Organização internacional que coordena diversos tipos de políticas entre os estados-membros. A sua origem remonta a 1951, ano em que foi criada a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço. Na sequência das duas Grandes Guerras, a Europa Ocidental perdeu para os Estados Unidos e para a União Soviética a sua posição secular de centro dos acontecimentos mundiais.

Assim, a perda da hegemonia europeia deu lugar a novas ideias de estruturação política e económica do continente. A ideia de criar uma união permanente dos estados europeus foi avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros francês Robert Schuman, que, a 9 de maio de 1950, tornou pública a intenção de criar a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA). O objetivo era submeter a totalidade da produção franco-alemã naqueles domínios a uma alta autoridade comum.

A 18 de abril de 1951 foi assinado em Paris o tratado que instituiu a CECA, tendo como estados fundadores a Bélgica, a República Federal da Alemanha, a França, a Itália, o Luxemburgo e a Holanda. Seria ainda proposta pela França a criação de uma Comunidade Europeia da Defesa (CED). Porém, este plano acabou por fracassar, sendo rejeitado pela própria Assembleia Nacional francesa, o que veio a significar um retrocesso nos esforços de unificação europeia.

Um novo impulso foi lançado em 1956, com as negociações para a instituição da Comunidade Europeia da Energia Atómica (EURATOM) e da Comunidade Económica Europeia (CEE), mais tarde Comunidade Europeia (CE). O tratado que instituiu estas novas comunidades foi assinado em março de 1957, em Roma, pelos seis estados-membros da CECA. Nos anos que se seguiram à instituição da CEE foram poucas as iniciativas tendentes ao estabelecimento de uma mais forte união política entre os estados-membros.

no fim dos anos 60, e após várias cimeiras dos chefes de Estado e de Governo, é que se obtiveram resultados no sentido de uma união económica e política. Segundo o relatório Tindemans (primeiro-ministro belga encarregado pelos seus homólogos de elaborar um plano que conduzisse à União Europeia), a concretização da União Europeia deveria estar concluída em 1980. Seria então criada uma União Económica e Monetária, proceder-se-ia à reforma das instituições comunitárias e à adoção de uma política externa comum, sem esquecer a política social e uma política regional comum.

Este ambicioso plano não pôde ser realizado, devido à existência de grandes divergências em relação à estrutura constitucional da União Europeia.

Nos anos 70, a CEE desenvolveu instrumentos políticos tendentes ao processo de integração. Foi criada a Cooperação Política Europeia (1970) com vista a uma harmonização no campo da política externa. Surgiu depois o Sistema Monetário Europeu (1979), com o fito de zelar pela estabilidade monetária da Europa.

Mapa assinalando os países pertencentes à União Europeia (1.º trimestre de 2004)
Parlamento Europeu em Bruxelas, uma das instituições da União Europeia
Parlamento Europeu em Estrasburgo, uma das instituições da União Europeia
A partir da década de 1980 os chefes de Estado e de Governo concordaram em dar à unificação europeia uma nova dimensão, através de uma reforma institucional da CE.

Foi criada a comissão Dooge com o objetivo de elaborar propostas para um melhor funcionamento da cooperação europeia. As atenções estavam centradas nas preocupações e nos interesses dos cidadãos da comunidade para se conseguir uma Europa mais próxima dos cidadãos em domínios como a educação, a saúde, o combate à droga e ao terrorismo.

Nas reuniões do Conselho Europeu de junho de 1985, realizadas em Milão, traçou-se o caminho que levaria à União Europeia. Consistia na criação de um espaço económico sem fronteiras e no reforço do sistema da cooperação política europeia (que incluía as questões da segurança e da defesa, bem como a melhoria das estruturas de decisão da Comunidade e o reforço das competências do Parlamento Europeu).

A entrada em vigor do Ato Único Europeu, a 1 de julho de 1987, constituiu um marco essencial no caminho para a União Europeia, porque permitiu à Comunidade realizar um grande mercado sem fronteiras internas e reforçar a cooperação no domínio das políticas do ambiente, investigação e tecnologia. A ideia da concretização do mercado interno levou a que no início dos anos 90 os chefes de Estado e de Governo da CE convocassem duas conferências governamentais: uma destinada à criação da União Económica e Monetária, e outra destinada a regulamentar a realização da união política.

Os resultados destas duas conferências, realizadas em dezembro de 1990 em Roma, estão expressos no Tratado da União Europeia, assinado por todos os estados-membros na cidade holandesa de Maastricht a 7 de fevereiro de 1992.

A ratificação e entrada em vigor só aconteceu a 1 de novembro de 1993. O Tratado enfrentou algumas dificuldades, porque a ratificação da Dinamarca foi recusada num primeiro referendo, e só após a cedência de algumas condições especiais é que o povo dinamarquês deu o seu voto favorável. A opinião pública francesa também se encontrava dividida; o referendo passou por uma escassa maioria.

As instituições da União Europeia são as seguintes: Parlamento Europeu, Comissão Europeia, Conselho Europeu, Conselho da União Europeia, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Banco Europeu de Investimento, Comité das Regiões e Comité Económico e Social.

Em abril de 2003 foi assinado na Grécia um tratado de adesão de mais dez países para dali a mais ou menos um ano, tendo vindo a concretizar-se a 1 de maio de 2004. Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia e República Checa integraram oficialmente a organização. A 1 de janeiro de 2007 mais dois países passaram a fazer parte da União Europeia, Roménia e Bulgária, e a 1 de julho de 2013 juntou-se a Croácia.

Respeitando os resultados de um referendo realizado a 23 de junho de 2016, o Reino Unido abandonou a União Europeia a 31 de janeiro de 2020.

A União Europeia é atualmente composta por 27 países com interesses e objetivos comuns, tais como: a promoção do progresso económico e social, e a preservação da paz no continente.


Datas de adesão:

1951: Bélgica, Alemanha, França, Itália, Luxemburgo e Holanda
1972: Reino Unido, Irlanda e Dinamarca
1981: Grécia
1986: Portugal e Espanha
1995: Áustria, Suécia e Finlândia
2004: Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia e República Checa
2007: Roménia e Bulgária
2013: Croácia

A 9 de maio, comemora-se o Dia da Europa.

Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – União Europeia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-24 19:04:08]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros