Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Urbano VI

Papa italiano, chamado Bartolomeu Prignano, era arcebispo de Bari e chanceler pontifício.
A eleição deste papa rodeou-se de uma extrema confusão, uma vez que não houve inicialmente consenso entre os cardeais, sendo pressionados pelo povo de Roma a eleger um italiano. Dom Pedro de Luna sugeriu então o nome de Prignano; contudo, ao ser anunciado o nome publicamente, uns acreditaram que era outro cardeal italiano, pertencente ao Colégio, e outros confundiram o nome com o de um francês. Acabaram por levar em ombros o cardeal Tebaldeschi até à basílica de São Pedro, aproveitando os restantes cardeais por se refugiar em Sant'Angelo ou fora da cidade.
Mas Prignano reclamou o título que lhe tinha sido dado, e foi unanimemente reconhecido, depois de esclarecido o enredo.
O seu papado ocorreu de 8 de abril de 1378 a 15 de outubro de 1389. Desde muito cedo este papa começou a granjear ódios, sobretudo entre os cardeais, em relação aos quais nutria um preconceito e suspeição que o levavam a tomar as atitudes mais provocatórias e insultuosas. Também a sua vontade de supremacia absoluta, inclusivamente temporal, provocou muitas reticências no seu reconhecimento. Assim, foi na casa do cardeal João de Lagranje, que se tinha deslocado a Roma para prestar obediência ao papa e que por ele tinha sido insultado, que se realizaram as primeiras reuniões contra Urbano, onde se fundamentou a sua falta de legitimidade pela pressão exercida pelo povo, que tinha limitado a liberdade de eleição.
Neste estado de coisas, a maioria dos cardeais deslocou-se para Anagni, em agosto de 1378 declararam a eleição inválida (mesmo depois de Urbano lhes ter prometido todas as benesses desejadas, o que aconteceu demasiado tarde) e em setembro do mesmo ano elegeu-se Clemente VII. Urbano continuou a declarar-se único e legítimo pontífice, iniciando-se assim um cisma.
Urbano, contudo, continuou a virar-se contra os seus apoiantes, imiscuindo-se na política do rei de Nápoles, Carlos Durazzo. Então, este engendrou o plano, com alguns cardeais, de prender o papa e destitui-lo, criando um conselho de regência. Mas Urbano descobriu o plano, prendeu os cardeais e outros intervenientes em 1385 e torturou-os. Nocera, onde se encontrava o papa, foi cercada, mas este conseguiu fugir para Génova, onde faleceu.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Urbano VI na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-02 17:50:34]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais