Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

verosimilhança

Termo de origem latina (verus que significa verdadeiro e similitudo, semelhança) com o qual se denomina um princípio da estética clássica que provoca efeito visual, no leitor ou espectador, devido à natureza mimética das obras.
O conceito de verosimilhança surge na Poética de Aristóteles na qual se defende que compete, ao historiador, abordar o verdadeiro e, ao poeta, o possível. Este conceito relaciona-se com o de mimesis ou imitação das ações dos homens, o que cria no público um reforço da credibilidade, do que é possível acontecer. Para Aristóteles, é de "preferir o impossível que persuade ao possível que não persuade." (Poética, 1461b). Segundo o poeta Horácio, as obras devem ser ficções imaginadas mas próximas da verdade, pois só assim poderão proporcionar prazer ao leitor.
No entanto, a conceção da realidade e dos modos e métodos, com que ela deve ser representada, difere nos vários movimentos literários. No Renascimento e até ao Neoclassicismo, a mimesis e a verosimilhança são uma questão importante na poética. O termo verosimilhança surge pelos teóricos do século XVII em substituição do termo "possível" de que fala Aristóteles. Em nome da credibilidade poética, os neoclássicos reprovam o maravilhoso barroco, a complexidade e o inverosímil, procurando incutir na literatura uma lógica racionalista. O Classicismo procura incluir na literatura, não o particular, único e insólito, mas o geral, o universal, o intemporal e o verdadeiro. No Naturalismo ou Realismo Socialista, a verosimilhança estava associada à noção de que toda a obra de arte deve constituir uma cópia fiel, um reflexo da realidade, tal como esta se apresenta. No Romantismo, a abordagem mimético-realista da obra de arte é anulada por um desejo de liberdade criativa e imaginativa, mantendo contudo a coerência e a lógica interna.
De mencionar ainda que Todorov, na sua obra Poética, afirma que, para Aristóteles, o verosímil "não é uma relação entre o discurso e seu referente (relação de verdade), mas entre o discurso e aquilo que os leitores consideram verdadeiro". Nesse sentido, Todorov afirma que esta perspetiva de verosimilhança vem introduzir um terceiro discurso na obra, o discurso de cada um dos indivíduos da sociedade, o da "opinião comum".
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – verosimilhança na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-25 03:44:30]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros