Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Vila Flor

Aspetos Geográficos

O concelho de Vila Flor, do distrito de Bragança, localiza-se na Região Norte (NUT II), no Douro (NUT III). É limitado pelos concelhos de Mirandela e Macedo de Cavaleiros a norte, Alfândega da Fé a este, Torre de Moncorvo a este e sudeste e Carrazeda de Ansiães a oeste e a sul.

Está situado na área planáltica de Carrazeda, tendo a norte a serra de Bornes, a este o vale da ribeira da Vilariça e a oeste o vale do rio Tua a fazer fronteira natural. Vila Flor localiza-se na chamada Região Demarcada do Douro.

O concelho tem uma área de 265,8 km2, distribuída pelas seguintes freguesias: Benlhevai, Freixiel, Roios, Samões, Sampaio, Santa Comba da Vilariça, Seixo de Manhoses, Trindade, Vale Frechoso, União de Freguesias de Assares e Lodões, União de Freguesias de Candoso e Carvalho de Egas, União de Freguesias de Valtorno e Mourão, União de Freguesias de Vila Flor e Nabo e União de Freguesias de Vilas Boas e Vilarinho das Azenhas.

Em 2011, o concelho apresentava 6697 habitantes. O natural ou habitante de Vila Flor denomina-se vila-florense.

História e Monumentos

Brasão do concelho de Vila Flor
Igreja Matriz de Vila Flor e pelourinho
Fonte romana de Vila Flor

Do património arquitetónico do concelho fazem parte os castros do Alto da Serra e de Cabeça Gorda, em Belhevai; a Casa do Conde (séc. XVIII), o castro neolítico e a antiga Forca (séc. XVI), em Freixiel; a Cozinha do Solar de Ochoas (séc. XVIII) e o pelourinho (séc. XVI), em Santa Comba de Vilariça; a igreja românica da Trindade; a fonte romana, a igreja matriz (séc. XVIII), a Porta da Vila ou Arco de D. Dinis, o castelo medieval, os solares de Diogo Lemos (séc. XVIII) e de Ídolo Berrão em Vila Flor; o pelourinho (séc. XVII) e o santuário da Sra. da Assunção (séc. XIX), em Vilas Boas.

Tradições, Lendas e Curiosidades

O nome de Vila Flor deve-se a D. Dinis que, ao passar pelo lugar, o achou florido e bonito e lhe chamou de Vila Flor.

As romarias municipais são as seguintes: Nossa Senhora da Assunção, a 15 de agosto, em Vilas Boas; Santa Eugénia, a 10 de setembro, e Nossa Senhora dos Remédios, no primeiro domingo de setembro, em Vilarinho das Antas; S. Brás, a 3 de fevereiro, em Samões. Tem feiras mensais nos dias 7, 15 e 28, em Vila Flor e feiras anuais a 16 de agosto, na freguesia sede de Vila Flor e de 13 a 15 de agosto, a feira franca em Vilas Boas.

Nas atividades artesanais encontramos a tecelagem e as rendas, os cestos e a funilaria.

Vila Flor tem como feriado municipal o dia 24 de agosto.

Economia

Economicamente é um concelho agrícola incluído na Região Demarcada do Vinho do Douro. Nas zonas mais férteis cultiva-se a vinha, cereais, tabaco e oliveira, e nas zonas menos férteis cria-se gado ovino e caprino que constitui a base da indústria do concelho - a dos laticínios.

Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Vila Flor na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-06-30 17:23:13]. Disponível em

Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros