William Carr Beresford

General inglês, William Carr Beresford, nascido em 1768 e falecido em 1854, foi um militar severo e disciplinador, enviado pela Grã-Bretanha para reorganizar o exército português (após a primeira invasão francesa), preparando-o para resistir às tropas napoleónicas. Anteriormente, tinha sido governador e comandante-chefe, durante seis meses, na Madeira, para evitar a ocupação da ilha pelos franceses.
A 7 de março de 1809, foi nomeado generalíssimo do exército português e foi consolidando e aumentando os seus poderes. Rejeitava as novas ideias liberais, imaginava conspirações e reprimia-as severamente; para além disso, enquanto submetia o país a uma forte organização militar, ia colocando os oficiais britânicos nos mais altos postos, preterindo os oficiais portugueses; criou, pois, muitos inimigos.
Em 1817, após rumores de uma conspiração que pretendia o regresso do rei e que se manifestava contrária à presença inglesa, mandou matar os conspiradores (entre eles o general Gomes Freire de Andrade).
Em 1820, deslocou-se, pela segunda vez, ao Brasil para pedir mais poder a D. João VI; ao regressar, como marechal-general do exército português, já a revolução liberal (24 de agosto de 1820) estava nas ruas e foi obrigado a regressar diretamente para Inglaterra.
Como referenciar: William Carr Beresford in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-26 07:54:49]. Disponível na Internet: