Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

assimilação e digestão nas plantas
favoritos

Os açúcares produzidos durante a fotossíntese podem experimentar grandes transformações. Alguns são utilizados diretamente na respiração, mas outros podem ser a base de formação de lípidos, proteínas e outras substâncias orgânicas. Os mais importantes hidratos de carbono produzidos a partir de açúcares simples são a sacarose, o amido e a celulose. Muitas das substâncias orgânicas produzidas por fotossíntese são, eventualmente, utilizadas na construção do protoplasma e paredes celulares. Este processo de conversão denomina-se assimilação. A energia libertada na respiração não é só utilizada em cada uma das reações de formação de gorduras, proteínas e hidratos de carbono complexos, mas também na produção de, por exemplo, resinas, colas, óleos, pigmentos, ácidos, taninos, etc. A capacidade de assimilar é uma função primordial dos seres vivos, mas muitos detalhes do processo não são ainda bem conhecidos.
Quando se realiza a fotossíntese, o açúcar pode ser produzido mais rapidamente que utilizado ou transportado para outras partes da planta. Quando isto acontece, o excesso de açúcar é convertido em moléculas grandes e insolúveis, tais como amido e óleos, que são temporariamente armazenados nos cloroplastos, sendo posteriormente solubilizados e transportados para outras células. A conversão do amido e outros hidratos de carbono insolúveis em formas solúveis denomina-se digestão. O processo é muito semelhante a uma hidrólise, na qual a água é utilizada com a ajuda de enzimas e são quebrados os elos das cadeias de açúcares simples que formam moléculas de amido e outros hidratos de carbono complexos. Por exemplo, o dissacarídeo maltose é tranformado em duas moléculas de glicose com a ajuda de uma enzima, a maltase.
As gorduras são tranformadas em ácidos gordos e glicerol e as proteínas nos seus aminoácidos. Os produtos da digestão vão para as células que necessitam de alimento, gastando muito pouca energia no processo.
Nos animais atuam órgãos digestivos específicos, mas as plantas não têm essa "ajuda" na digestão dos alimentos. Quer nos animais quer nas plantas, a digestão no interior das células é semelhante e é uma parte normal do metabolismo. A digestão nas plantas ocorre quando os hidratos de carbono, gorduras ou proteínas estão como reserva, enquanto nos animais a digestão usualmente ocorre fora das células no interior do tubo digestivo. Não considerando a localização, o processo é idêntico nas plantas e nos animais.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – assimilação e digestão nas plantas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-20 07:18:25]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe