MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

1 min

centrossoma
favoritos

O centrossoma é uma estrutura existente nas células animais e ausente nas células das plantas superiores, desempenhando uma importante função no processo de divisão celular. Pode ser observado na célula como uma pequena condensação citoplasmática, junto ao núcleo, no seio da qual estão localizados dois centríolos, dispostos perpendicularmente. A zona da célula ocupada pelo centrossoma é designada de região centrossómica.
No centrossoma, para além dos centríolos, pode ainda ser encontrada uma grande diversidade de proteínas, como tubulinas, quinesina, calmodulina, ATPases, RNA polimerases, centrina e centrofilinas.
Os centríolos são estruturas cilíndricas, formadas por microtúbulos, com um arranjo típico de 9 x 3. Isto é, apresenta nove grupos de três microtúbulos curtos (tripletos) unidos entre si, dispostos de modo a formar um cilindro oco e alongado. O ângulo e a posição relativa dos dois centríolos do centrossoma pode apresentar flutuações, consoante as espécies.
Centrossoma e centríolos
O centrossoma atua como um centro organizador dos microtúbulos, funcionando como um ponto de ancoragem e de estabilização, a partir do qual estes elementos do citoesqueleto, que irão originar o fuso acromático, crescem por polimerização. Cada microtúbulo é formado por treze protofilamentos de tubulina e, tendo um diâmetro de 25 nm. O crescimento faz-se por adição de dímeros de tubulina numa das extremidades apresentando, por isso, polaridade de crescimento.
Cada célula, antes do início do processo de divisão, possui apenas dois centríolos. Na interfase, a posição relativa dos cilindros altera-se e, junto a cada um, inicia-se a síntese de um procentríolo. Esta estrutura aumenta progressivamente de tamanho, pela polimerização de tubulinas, até que, no final da interfase, a célula apresenta dois centrossomas, cada qual com dois centríolos, na mesma região centrossómica. Com o início da fase de divisão, os centrossomas dirigem-se para polos opostos da células, onde vão atuar como as extremidades organizadoras dos microtúbulos do fuso acromático, sobre cujos filamentos os cromossomas se vão deslocar para formar dois novos núcleos, logo, duas novas células. Na metafase, os centrossomas podem já ser observados em lados opostos da célula, e, após a telófase e a conclusão da citocinese, com a formação de duas células independentes, cada uma destas células-filhas apresenta apenas um centrossoma, proveniente da célula-mãe.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – centrossoma na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-21 17:14:24]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes