MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

1 min

Efrain Almeida
favoritos

Escultor brasileiro, nascido em 1964, em Boa Viagem, Ceará, onde morou durante a infância e a adolescência. Depois, seguiu com a família para o Rio de Janeiro, cidade onde reside.
Entre 1986 e 1990, estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro e fez um curso no Museu de Arte Moderna, onde iniciou também uma pesquisa de materiais, acabando por privilegiar a madeira. A sua obra baseia-se na apropriação do imaginário e da religiosidade popular, os ex-votos. Apesar de todas as referências da história da arte universal, apreendidas nos cursos de Pintura e Escultura da Escola do Parque Lage, o artista nunca abandonou as influências visuais que marcaram a sua infância. Interessado pelos fenómenos da fé, Efrain Almeida regista nos seus trabalhos as marcas físicas que certos tipos de religiosidade deixam no corpo humano. Por isso, os entalhes dos artesãos populares e as peças de ex-votos são um traço comum da sua obra, que ganham uma conotação levemente subversiva, deslocadas de seu contexto original.
As suas peças são, em geral, de pequena dimensão mas propõem uma ocupação global do espaço que as acolhe, convidando o observador a aproximar-se a fim de desvendar os pequenos pormenores. São peças que evocam a harmonia do popular e o erudito, o instintivo e o calculado, o simples e o sofisticado.
Entre as exposições em que participou destacam-se Infância Perversa, no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna, Salvador, 1995; uma exposição individual da sua obra ocorreu no Centro Galego de Arte Contemporânea (Santiago de Compostela) em 2001.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Efrain Almeida na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-21 04:43:10]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes