Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto

1 min

feófitas
favoritos

Divisão de algas, também designadas algas castanhas, que inclui cerca de 2000 espécies. As feófitas (Phaeophyta) são algas pluricelulares, muitas filamentosas e algumas muito largas, com especialização de tecidos, embora mais simples que a das plantas superiores.
As feófitas podem ter dimensões microscópicas ou atingir dimensões consideráveis (cerca de 70 metros de comprimento). As maiores algas conhecidas são feófitas e pertencem à ordem das Laminariales.
Predominantemente marinhas, as feófitas são comuns em águas temperadas e em todas as regiões frias do mundo. São abundantes nas costas rochosas e formam, frequentemente, massas flutuantes no oceano. Algas do género Sargassum, por exemplo, formam maciços que ocupam áreas extensas, como o Mar de Sargaço, que se estende desde as Bahamas até próximo dos Açores.
Em algumas feófitas, o corpo da alga diferencia-se em rizoides, estipe e lâmina. Estas regiões assemelham-se, funcionalmente, às raízes, caule e folha, respetivamente.
Os cloroplastos das feófitas possuem clorofilas a e c e carotenoides, nomeadamente uma grande quantidade de fucoxantina, a qual mascara a cor das clorofilas, conferindo a estas algas um tom acastanhado característico.
As feófitas utilizam como reserva energética um polissacarídeo pouco comum, a laminarina. Por vezes, armazenam o alimento sobre a forma de óleo.
As formas mais evoluídas são dos géneros Sargassum , Fucus e Laminaria.
Diversas feófitas são utilizadas como alimento humano denominado Kombri.
Os alginatos, extraídos de algumas feófitas, são utilizados, por exemplo, como estabilizadores e emulsionantes para alimentos e tintas e no fabrico de sabões, champôs, preparados farmacêuticos e clarificadores de cerveja.
Em algumas regiões, utilizam-se as algas castanhas como fertilizantes e para a extração de iodo.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – feófitas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-02-23 17:44:48]. Disponível em

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto