Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto

3 min

ferro
favoritos

O ferro (Fe) é um elemento químico metálico pertencente à classe dos metais de transição, bi ou trivalente, de cor branco-prateada, dúctil e maleável, que se localiza no grupo 8 e período 4 da Tabela Periódica. Possui número atómico 26 e massa atómica 55,845.
O ferro é conhecido desde a Antiguidade (cerca de 2500 a. C.) e foi destronando pouco a pouco o bronze, utilizado anteriormente. No entanto, apenas alcançou grande difusão nos séculos XVIII e XIX, depois de se ter aprendido a extraí-lo e trabalhá-lo de forma económica.
O nome ferro deriva do latim ferrum e do anglo-saxónico iron.
Fogareiro de ferro
O ferro foi um dos primeiros metais a ser trabalhado pelo homem
Aro de ferro para acostagem de navios
Óxido de ferro (ferrugem) na chapa de um automóvel
Ornamento artístico executado em ferro fundido
Na Natureza, raramente se encontra ferro em estado livre (meteoritos). O mais frequente é este fazer parte de sulfuretos e óxidos.
Apresenta-se como hematite vermelha (FeO3), hematite parda (2 Fe2O3.3H2O) ligado a várias moléculas de água, magnetite (FeO4), pirite (FeS2) e siderite (FeCO3).
O ferro é o metal mais abundante da crusta terrestre, da qual constitui 4,7%, depois do alumínio.
Este é um material amplamente usado na construção civil devido ao facto de por meio de uma redução no conteúdo em carbono e da adição de outros elementos, se lhe podem conferir propriedades extremamente diferentes. O ferro bruto, obtido do mineral, contém cerca de 4% de carbono. É quebradiço e ao ser aquecido não amolece gradualmente, mas sim de repente. Contudo, se ao ferro bruto se extrair o carbono até um conteúdo inferior a 1,7%, este torna-se maleável e passa a chamar-se aço.
Outros melhoramentos notáveis quanto à dureza, elasticidade e resistência à corrosão obtêm-se juntando-lhe outros elementos, como manganês, níquel, crómio, tungsténio, entre outros. Os materiais resultantes chamam-se aços ligados.
Também é importante a propriedade do ferro de ser magnetizado num campo magnético. Em estado puro, apresenta um magnetismo temporário, que desaparece ao eliminar o campo magnético exterior. Pelo contrário, o ferro que contém carbono, em especial o aço, apresenta magnetismo permanente, ou seja, que se conserva uma vez eliminado o campo magnético exterior.
O ferro não se altera em contacto com o ar seco e em água isenta de oxigénio e dióxido de carbono pois, em contacto com o ar seco, forma-se uma camada protetora de óxido de ferro que o protege de um ataque mais profundo.
O ar húmido que contenha dióxido de carbono, ou a água com ar dissolvido, atacam o ferro, formando x FeO y Fe2O3 z H2O. Este composto é vulgarmente conhecido por ferrugem. Esta surge devido ao facto de não haver a formação de uma camada contínua fortemente aderente.
O ferro reage com os ácidos formando os sais correspondentes. O carbonato ferroso (FeCO3) dissolve-se em água com dióxido de carbono formando bicarbonato ferroso Fe(HCO3) e encontra-se nas águas minerais ferroginosas.
O sulfato ferroso (FeSO4) cristaliza a partir da solução aquosa em forma de grandes prismas de cor verde-clara, denominados vitríolo de ferro. Nestes cristais, a cada molécula de sulfato de ferro correspondem sete moléculas de água. O vitríolo de ferro é utilizado no fabrico de tintas e de herbicidas.
A obtenção do ferro baseia-se na redução dos seus óxidos utilizando coque. Este processo realiza-se em altos-fornos que se enchem a partir do cimo com camadas de mineral de ferro e coque. Dado que o coque não pode reduzir diretamente o ferro, queima-se primeiro o carvão da camada inferior para o converter em monóxido de carbono. O monóxido de carbono chega à camada de mineral que se encontra em cima e reduz o ferro.
O ferro constitui, juntamente com o carvão e o petróleo, a matéria-prima mais importante da economia mundial. Apesar de atualmente estar a ser substituído em grande parte pelos metais leves e pelos plásticos, a procura absoluta de ferro, assim como a produção mundial de ferro e aço, aumentam constantemente.
As maiores jazidas de ferro encontram-se sobretudo nos Estados Unidos da América, Brasil, Suécia e França. O tratamento metalúrgico do ferro está geralmente associado à existência de jazidas de carvão.
O minério de ferro em Portugal pode encontrar-se nas reservas de Moncorvo (hematites) e em Trás-os-Montes. Estas reservas representam 90% do total do país.
Existem ainda magnetites em Vila Cova (Marão), hematites e limonites no Cercal (Alentejo) e siderites em Guadramil (Bragança).
O ferro é também um elemento vital do corpo humano. É necessário para fabricar a hemoglobina e, por conseguinte, é responsável pelo transporte de oxigénio a todas as células do corpo. A falta de ferro pode provocar anemia.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – ferro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-03-03 16:47:09]. Disponível em
Outros artigos
ver+
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – ferro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-03-03 16:47:09]. Disponível em

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto