MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

1 min

kuna
favoritos

A kuna (símbolo Kn, código HRK) foi a antiga moeda oficial da Croácia, tendo sido substituída pelo euro a 1 de janeiro de 2023, segundo taxa de conversão fixada em 7,5345 kunas por cada euro.
Kuna significa marta em croata e o seu nome tem origem no facto de na Idade Média as unidades de valor da região serem as peles de marta. 
A Kuna foi introduzida pela primeira vez na Croácia por ocasião da Segunda Guerra Mundial, a 26 de julho de 1941, quando a Alemanha e a Itália invadiram a região, que nessa altura foi separada da Sérvia. A kuna era dividida em cem banicas. Valia exatamente um dinar, a moeda jugoslava, e com vinte kunas comprava-se um marco alemão, moeda que também era utilizada na Croácia.
Em abril de 1945 a então Jugoslávia foi libertada e a 30 de junho foi adotado para todos os estados que compunham a nação, incluindo a Croácia, o dinar, que era equivalente a 40 kunas, que assim saíram de circulação.
Quando a Croácia se tornou independente em 1991, a moeda utilizada passou a ser o dinar croata, lançado pelo Banco Central. Contudo, tratava-se apenas de uma moeda provisória, já que a 30 de maio de 1994 foi reintroduzida a kuna, divisível em cem lipas e cunhada pelo Banco Nacional da Croácia. O dinar continuou a circular em paralelo. Uma kuna valia mil dinares.
Na altura em que foi reintroduzida a kuna houve uma polémica nacional, já que havia quem contestasse esta designação pois poderia sugerir uma ligação ao regime extremista que governava a Croácia durante a Segunda Guerra Mundial. Surgiu, então, uma proposta que defendia a designação kruna, que significa coroa, mas acabou por persistir o nome kuna.

Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – kuna na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-16 04:04:00]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes