MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

1 min

Teoria da História da Literatura Portuguesa
favoritos

Obra inicialmente concebida como dissertação para o concurso ao lugar de professor no Curso Superior de Letras, que Teófilo vencerá, avantajando-se a Pinheiro Chagas e a Luciano Cordeiro. Retomando teses já expressas na Introdução à História da Literatura Portuguesa, de 1870, Teófilo considera que desde o momento em que um povo possui "vida histórica" e se distingue pela raça - no caso português, a "moçárabe" -, "imediatamente se cria a tradição que há de ser o vínculo moral da sua nacionalidade": "essa tradição torna-se a ideia móvel da atividade e, como primeira manifestação da unidade desse povo, o ponto em volta do qual se desenvolve uma literatura."

Para Teófilo, encontrar a teoria da história da literatura portuguesa implica "descobrir pelas realizações que ela nos apresenta a vitalidade da raça, a consciência da nacionalidade e até que ponto estas duas correntes naturais estão em harmonia ou em antinomia com a civilização." O autor sustenta ainda a tese de que na luta entre as tradições latinas e o génio da literatura da Idade Média, a literatura portuguesa foi a que mais perdeu da sua originalidade, sacrificando o seu carácter nacional ao classicismo. Para Teófilo, os romanceiros tradicionais constituem a verdadeira poesia nacional, que Garrett teve o mérito de descobrir e desbravar, mas que erradamente "alindou, aformoseou, completou". Agora, no "período científico da crítica", Teófilo congratula-se por esses romanceiros poderem ser restituídos ao seu verdadeiro significado.

As teses controversas expostas na Teoria da História da Literatura Portuguesa motivaram uma polémica em que, entre outros, intervieram Antero de Quental, Oliveira Martins e Pinheiro Chagas, que visaram sobretudo a contestação da tese do moçarabismo. Teófilo rebateu-os em Os Críticos da História da Literatura Portuguesa (Porto, 1872).

Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Teoria da História da Literatura Portuguesa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-13 17:30:42]. Disponível em
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Teoria da História da Literatura Portuguesa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-13 17:30:42]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes