Sibila

Era o nome dado às mulheres que proferiam os oráculos dos deuses na Grécia antiga. Foi depressa aceite como antropónimo cristão, por se crer, como Santo Agostinho teorizou, que os oráculos sibilinos eram uma forma entre outras da revelação divina (e daí o famoso hino religioso Dies iræ, dies illa: "teste David cum Sibylla"). ◆ Conhecem-se antologias de pretensos oráculos sibilinos desde o século II a. C.; eram escritos por autores judeus e circulados por todo o mundo culto da época, em apoio dos interesses ideológicos e comerciais dos judeus da Diáspora.
Como referenciar: Porto Editora – Sibila no Dicionário infopédia de Nomes Próprios (Antroponímia) [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-17 20:25:45]. Disponível em