A Canção da Terra

A Canção da Terra surgiu a partir do argumento original de Jorge Brum do Canto. Neste filme, que data de 1938, Brum do Canto foi também realizador, e contou com a colaboração, ao nível da fotografia, de Aquilino Mendes. A direção musical esteve a cargo de Affonso Corrêa Leite e Armando Rodrigues. Trata-se de uma película a preto e branco, com uma duração de 1h 42m. Teve como intérpretes Elsa Rumina, Barreto Poeira, Óscar de Lemos, João Manuel Pinheiro e José Celestino, entre outros. A produção sofreu vicissitudes várias, o que provocou, inevitavelmente, um atraso na conclusão da longa-metragem.
A ação decorre na Ilha de Porto Santo. Conta-se uma história da gente local, dos seus costumes e conflitos. Em contraste com a paisagem florida da Ilha da Madeira, o realizador mostra-nos uma terra árida, sinuosa e carecida de água. Para completar o cenário, Brum do Canto não hesitou em preencher este drama em tom de western com uma história de amor, perseguições e outras cenas plenas de ação. Ao mesmo tempo, trata-se de um filme com características de documentário, pois revela aspetos da realidade do povo porto-santense.
Sendo esta a primeira longa-metragem de Jorge Brum do Canto, A Canção da Terra não constituiu, porém, a estreia deste autor no cinema. Havia já sido assistente de Leitão de Barros em As Pupilas do Senhor Reitor (1935).
Como referenciar: A Canção da Terra in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 22:44:58]. Disponível na Internet: