A Rosa Púrpura do Cairo

Comédia norte-americana escrita e realizada em 1985 por Woody Allen, intitulada originalmente The Purple Rose of Cairo. Foi protagonizada por Mia Farrow, Jeff Daniels, Danny Aiello e Stephanie Farrow.
Cecília (interpretada por Mia Farrow) é uma empregada de mesa em New Jersey durante e Grande Depressão que procura no cinema um escape para a sua vida cinzenta, entre um marido que a maltrata, Monk (Danny Aiello), e um trabalho de que não gosta. No dia em que perde o emprego, Cecília vai ver o filme The Purple Rose of Cairo, protagonizado pelo jovem arqueólogo Tom Baxter (Jeff Daniels), herói romântico de Cecília. Para sua surpresa, Tom sai do ecrã diretamente para a sua vida, apesar de não ser real. Ela confidencia mesmo à irmã que conheceu um homem maravilhoso. Apesar de ficcional, não se pode ter tudo, diz-lhe. Enquanto as outras personagens dentro do filme desesperam enquanto esperam que Tom Baxter regresse à tela para terminar o que iniciara, o produtor pressiona o ator que interpreta Tom (também ele Jeff Daniels) no sentido deste convencer Cecília a persuadir Tom para regressar ao filme. Mas o dilema que se instala é se Tom voltará à tela para acabar o filme ou se decide permanecer no mundo real. A premissa é insólita, mas Woody Allen consegue combinar habilmente a comédia com a fantasia, gerando uma bela sátira social aos anos 30 nos EUA, que é também um dos seus filmes mais originais. Aliás, é a situação no limiar do surreal que gera grande parte dos momentos divertidos: a multiplicidade de dimensões acaba também por criar um jogo inteligente de ficções que se cruzam.
A primeira escolha para o papel de Tom Baxter foi Michael Keaton. No entanto, depois de filmadas algumas cenas, Woody Allen achou que não funcionava e substituiu-o por Jeff Daniels.
O filme foi nomeado para o Óscar de Melhor Argumento, tendo vencido o Globo de Ouro na mesma categoria. Entre vários outros prémios, venceu o BAFTA de Melhor Filme e de Melhor Argumento, o César (prémio do cinema francês) de Melhor Filme Estrangeiro e o prémio FIPRESCI do Festival de Cannes.
Como referenciar: A Rosa Púrpura do Cairo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 06:02:52]. Disponível na Internet: