Aaron Copland

Compositor norte-americano, nasceu a 14 de novembro de 1900, em Nova Iorque, e morreu a 2 de dezembro de 1990. Aprendeu a tocar piano com a irmã mais velha e, com 15 anos de idade, decidiu ser compositor. Tirou um curso de harmónica por correspondência e, em 1921, viajou para Paris, para frequentar a recém fundada escola de música para norte-americanos em Fontainebleau. Foi o primeiro aluno americano da brilhante professora Nadia Boulanger.
Em 1924 regressa a Nova Iorque, mas com uma árdua tarefa: compor uma peça de órgão para as aparições americanas de Nadia Boulanger. A sua "Symphony for Organ and Orchestra" estreou no Carnegie Hall em 1925.
Começa a trabalhar em sonoridades jazz em Piano Concert, de 1926, e Piano Variations, de 1930, foi fortemente influenciado pelo Neoclassicismo de Igor Stravinsky. Em 1936 mudou a sua orientação musical para um estilo mais simples, de forma a abranger o recente público da rádio e do cinema. Os seus trabalhos mais significativos deste período foram baseados no folclore americano, entre os quais estão as bandas sonoras de Billy The Kid (1938) e de Rodeo (1942).
Na última fase da sua vida, a sua obra refletiu a forte influência da escola de 12 tons de Arnold Schoenberg. Em 1970 deixou de compor, mas continuou a lecionar, vindo a falecer a 2 de dezembro de 1990, em Nova Iorque.
A sua obra abrange desde música para orquestra e ballet até bandas sonoras. Foi considerado durante quatro décadas o mais prestigiado compositor norte-americano.
Como referenciar: Aaron Copland in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-24 05:38:32]. Disponível na Internet: