Abidos

Inicialmente denominada Abdjw e Ebot em copta, esta cidade tem atualmente o nome de Araba el-Madfounah e situava-se no nomo oitavo do Alto Egito. Foi fundada durante o Período Pré-Dinástico, por volta de 4000 a. C., e tornou-se a necrópole de This, um local de eleição para o enterramento dos faraós desta época. No Império Médio começou a sua ascensão em importância enquanto centro de culto ao deus Osíris, tornando a cidade um dos principais locais de peregrinação. O templo de Seti I foi dedicado a este deus primordial, sendo que as obras de construção puseram a descoberto o que se chamaria de Osirieion. Este era de facto o túmulo de Djer, rei da Primeira Dinastia, mas foi identificado também como o local de enterro de Osíris, motivando o culto que se passou a efetuar daí em diante no templo e na cidade. Este local é hoje designado como a necrópole real de Umm el Qa'ab. Contudo, a divindade inicialmente venerada em Abidos foi Khentamentiou, assimilado posteriormente (nas dinastias V e VI) por Osíris, cujo culto proveio do delta do Nilo. O núcleo antigo de Abidos era rodeado por uma muralha em tijolo cru, que data da Dinastia XXX. Nesta cidade encontraram-se ainda sepulturas de falcões, íbis e chacais das épocas Baixa e greco-romana, além do templo e da capela de Ramsés II, do templo de Seti I, diversos cenotáfios e catacumbas.
Como referenciar: Abidos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-23 05:11:14]. Disponível na Internet: