Abstracção-Criação

O grupo abstração-criação (Abstraction-Création), formado em Paris 15 de fevereiro de 1931, reunia pintores e escultores de vários países, tendo como objetivo a integração numa só associação de todos os artistas abstratos. Apesar das diferentes orientações estéticas de cada membro, apresentava determinados princípios comuns, como a defesa de uma arte não figurativa e geométrica ou a manifestação contra o retorno ao realismo naturalista das Academias e contra o movimento surrealista.
Tinha como líderes os pintores Auguste Herbin e George Vantongerloo e incluía alguns dos mais marcantes pintores e escultores abstratos da época como Jean Hélion, Jean Arp, Robert Delaunay, Frantisek Kupka, Albert Gleizes e Georges Valmier.
Foi fortemente influenciado por duas correntes: o movimento Cercle et Crré, fundado em 1929 pelo pintor uruguaio Joaquin Torrès-Garcia e pelo crítico belga Michel Seuphor, que reunia, entre outros, os artistas Jean Arp, Le Corbusier, Gropius, Kandinsky; o movimento Arte Concreta, definido pelo pintor e arquiteto Théo Van Doesburg no seu Manifeste de l'Art Concret, publicado em 1930. Além de ser herdeiro das principais ideias e teorias destes movimentos, o grupo Abstração-Criação integrou grande parte dos seus artistas e revelou-se capaz de ultrapassar os seus precursores pela longevidade e pela quantidade e qualidade das manifestações desenvolvidas.
O grupo dissolve-se em 1936, após seis anos de atividade.
Como referenciar: Abstracção-Criação in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-21 15:52:24]. Disponível na Internet: