Aeroporto de Copenhaga

O Aeroporto Internacional de Copenhaga, na Dinamarca, fica situado em Kastrup, a oito quilómetros a sul do centro da capital dinamarquesa. Apesar de estar situado na Dinamarca, também serve a cidade sueca de Malmö. Tem três pistas: uma com 3600 metros, outra com 3300 e uma terceira com 2800.
O Aeroporto de Copenhaga é o mais movimentado dos países nórdicos.
Inicialmente, quando foi inaugurado a 20 de abril de 1925, chamava-se Aeroporto Kastrup, nome da pequena localidade onde está situado. Foi um dos primeiros aeroportos privados do mundo e a sua pista tinha piso em relva. Só em 1941 foi inaugurada uma pista de 1400 metros com piso duro, em alcatrão, embora na altura quase não houvesse movimento de aviões devido à Segunda Guerra Mundial. Contudo, sete anos mais tarde este era já o terceiro aeroporto mais movimentado da Europa (300 mil passageiros), muito graças à fundação, em 1946, da companhia aérea escandinava SAS, que lá ficou sediada. Em 1954 a SAS começou a operar a ligação Copenhaga–Los Angeles, nos Estados Unidos da América, naquela que era a primeira rota transpolar de sempre. Esta rota trouxe muita fama a Copenhaga, que passou a ser ponto de passagem para muitas estrelas de Hollywood.
Em 1957 aterrou pela primeira vez um avião a jato no aeroporto, inaugurando uma era de grande crescimento das instalações e do movimento. Até ao final do século XX houve constantes alargamentos e melhoramentos das instalações do Aeroporto de Copenhaga. Nomeadamente em 1982 arrancou um plano de grande expansão que pretendeu dotar Copenhaga do aeroporto preferido dos passageiros em trânsito e que incluiu a construção do primeiro centro comercial disponível numa estrutura deste tipo.
A TAP opera em Copenhaga com ligações para Lisboa e Oslo, a capital da Noruega.
A 26 de janeiro de 1947 um DC-3 da companhia holandesa KLM despenhou-se no aeroporto, provocando a morte de 22 pessoas, entre as quais o príncipe Gustav Adolf, da Suécia.
Como referenciar: Aeroporto de Copenhaga in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 09:06:09]. Disponível na Internet: