Aeroporto de Faro

O Aeroporto Internacional de Faro, no Algarve, é um dos principais de Portugal, só ficando atrás do de Lisboa a nível de movimento de passageiros. O fluxo de passageiros é essencialmente suportado pelo turismo e cresceu imenso nos últimos anos devido à proliferação de companhias aéreas lowcost, ou seja, de baixo custo.
O Aeroporto de Faro tem uma pista de asfalto com 2490 metros e é operado pela ANA – Aeroportos de Portugal.
O aeroporto, situado a quatro quilómetros do centro de Faro, capital de distrito, foi inaugurado a 11 de julho de 1965 e, para além do Algarve, serve também a região espanhola de Huelva, onde fica situado o Parque Nacional de Doñana. O aeroporto algarvio demorou dois anos a ser construído.
Logo em 1966 foram contabilizados 58 mil passageiros a passar pelo aeroporto do sul do país.
Em 1989, dada a crescente procura pelos serviços do aeroporto, este foi dotado de uma nova aerogare.
Em 2001, passou a estar apto a receber por ano seis milhões de passageiros, quando até então só conseguia acolher anualmente quatro milhões de pessoas. Em 2006, o Aeroporto de Faro recebeu mais de cinco milhões de passageiros.
Entretanto, em 2003, havia sido inaugurado o sistema automático de aterragem ILS (Instrument Landing System).
Em fevereiro de 2007, o Aeroporto Internacional de Faro foi distinguido com a Medalha de Mérito Turístico Grau Ouro atribuída pela Região de Turismo do Algarve. Esta distinção surgiu em virtude do reconhecimento do papel desta infraestrutura no desenvolvimento do turismo na região.
Um grave acidente marcou também a história deste equipamento. A 21 de dezembro de 1992, um avião DC-10 da companhia aérea holandesa Martinair despenhou-se no Aeroporto de Faro no momento da aterragem, quando sopravam ventos fortes. Morreram 56 das 340 pessoas que seguiam a bordo.
Como referenciar: Aeroporto de Faro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-13 21:45:47]. Disponível na Internet: