Afonso da Maia

Personagem da obra Os Maias, de Eça de Queiros, o avô de Carlos da Maia, é descrito como "um pouco baixo, maciço, de ombros quadrados e fortes", lembrando, "com a sua face larga de nariz aquilino, a pele corada, quase vermelha, o cabelo branco (...) e a barba de neve (...), um varão esforçado das idades heroicas, um D. Duarte de Meneses ou um Afonso de Albuquerque". Afonso da Maia, que na juventude vivera exilado em Inglaterra devido às ideias liberais, personifica de algum modo a integridade moral e a retidão de princípios tornadas raras no país, que o levam a condenar o diletantismo do neto e as suas aventuras sentimentais. Depois de ter assistido, impotente, à desgraça do filho Pedro e ao seu posterior suicídio, o segundo grande desgosto familiar - a tomada de conhecimento da relação incestuosa entre o neto Carlos e Maria Eduarda - levá-lo-á à morte.
Como referenciar: Afonso da Maia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 08:49:10]. Disponível na Internet: