Agnès Jaoui

Realizadora, atriz e argumentista francesa, Agnès Jaoui nasceu a 19 de outubro de 1964, em Antony, Hauts-de-Seine. Descendente de tunisinos, estreou-se no cinema num pequeno papel no thriller Le Falcon (1983). No ano seguinte, tinha 20 anos, frequentou um curso de comédia no Teatro des Amandiers de Nanterre, ministrado por Patrice Chéreau. Em 1987, participou em L'Amoreuse (A Apaixonada), de Jacques Doillon e, no mesmo ano, entrou no filme do seu professor, Patrice Chéreau, Hotel de France.
Começou depois a escrever argumentos para cinema, juntamente com o seu marido Jean-Pierre Bacri, tendo o seu primeiro trabalho sido a comédia dramática Cuisine et Dépendance (1993), realizada por Phillippe Muyl, onde também desempenhou o papel de Charlotte. Ainda em 1993, escreveu o argumento de Smoking/No Smoking (Fumar/Não Fumar), díptico realizado por Alain Resnais. A parceria entre Jaoui e Bacri voltou a funcionar na escrita do argumento e atuação na comédia Un Air de Famille (1996), trabalho distinguido com o César de Melhor Argumento, ganhando ainda Jaoui o seu primeiro César de Melhor Atriz Secundária. Em 1997, a dupla voltou a colaborar com Alain Resnais em On Connaît la Chanson (É Sempre a Mesma Cantiga), assinando o argumento. Jaoui também participou como atriz no papel de Camille Lalande, irmã de Odile (Sabine Azéma). Por este trabalho, venceu o César de Melhor Atriz Secundária e o de Melhor Argumento, escrito a meias com Bacri.
Teve o seu primeiro papel como protagonista no drama de Christophe Blanc Une Femme d'exterieur e, em 2000, fez a sua estreia como realizadora com a comédia Le Goût dês Autres (O Gosto dos Outros), pelo qual recebeu o César de Melhor Filme, vendo-o ainda ser nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. Para além de realizar, Jaoui assinou também o argumento, de novo em conjunto com Jean-Pierre Bacri, e interpretou o papel de Manie. Dois anos depois, protagonizou 24 Heures de la Vie d'une Femme, de Laurent Bouhnik, a versão para o grande ecrã de um romance de Stephan Zweig.
Em 2004, desempenhou o papel de Elisabeth Becker, uma atriz famosa, em Le Role de sa Vie, realizado por François Favrat, voltando à realização em Comme une Image (Olhem Para Mim), cujo argumento também é da sua autoria e de Bacri, atuando também no filme. Este trabalho foi selecionado para a competição no Festival de Cannes, vencendo o prémio de Melhor Argumento.
Como referenciar: Agnès Jaoui in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-21 15:04:11]. Disponível na Internet: