Agni

É o deus do fogo, não só fisíco como de qualquer outro tipo, como do espiritual e sacrificial ou mesmo do amoroso. São-lhe dedicados uma série enorme de hinos, como a mais nenhum deus, com exceção de Indra. É um dos deuses Vaishyas, isto é, dos deuses "produtores", de função fecundativa. Hierarquicamente, é uma das divindades mais importantes da religião védica, embora não surja na casta divina brahmânica. Descende, segundo uns, de Kaypa e Aditi, o que o torna um dos Adityas; para outros, é filho de Brama, o que faz dele Abhimani; ou ainda de Dyaus e Prithivi. Faz-se representar com um corpo vermelho, como um homem bicéfalo (ou bifronte), com três pernas e sete braços. Monta um carneiro e da sua boca irrompem chamas de fogo e sete raios de glória do seu corpo. Leva consigo uma grinalda de frutas. Representa o fogo divinizado, o relâmpago e o sol em ciclo. É semelhante ao Vulcano romano. É ainda o protótipo do sacrificante e do vidente (rishi).
Como referenciar: Agni in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-02-27 09:42:25]. Disponível na Internet: