Agostinho Barreto

Bispo português, Manuel Agostinho Barreto nasceu a 7 de dezembro de 1835, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.
Em 1858, concluiu o curso de Teologia na Universidade de Coimbra e, em 1864, foi designado cónego da Sé de Lamego, onde desempenhou cargos pedagógicos e pastorais importantes, tais como o de professor de Ciências Eclesiásticas do Seminário, o de vigário geral e de governador do bispado.
Em 1870, foi designado prelado de Sua Santidade e, em 1876, foi apresentado bispo do Funchal. Aí desenvolveu uma grande trabalho de apostolado e importantes obras educativas, das quais se destaca a reforma do Seminário Diocesano do Funchal. Para além de criar disciplinas novas, criou também, sob a direção do padre Ernesto Schimtz, um gabinete de Ciências Físico-Naturais e um Museu de Zoologia. Agostinho Barreto mandou ainda construir o novo seminário da Incarnação, uma das grandes obras do seu bispado.
Orador distinto, o bispo revelou também qualidades de escritor, publicando alguns trabalhos, tais como As Memoráveis Palavras do Apóstolo (1877), Assim como a Família (1881), Os Males da Sociedade (1903) e A Vida do Homem sobre a Terra (1909).
Agostinho Barreto faleceu a 26 de junho de 1911, no Funchal.
Como referenciar: Agostinho Barreto in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-26 12:39:57]. Disponível na Internet: