Aires de Figueiredo Barbosa

Humanista português, filho de Fernão Barbosa e de Catarina Eanes de Figueiredo, e sobrinho de Martinho de Figueiredo, nasceu por volta do ano de 1470, em Aveiro, e faleceu em 1540, em Esgueira, não longe daquela localidade. Cursou os seus estudos na Universidade de Salamanca. Foi posteriormente para Florença, estudar com Angelo Policiano, e quando retornou a Salamanca, aos vinte e cinco anos, começou a lecionar várias cadeiras, entre as quais a Retórica (1503) e o Grego (1496). Nesta última matéria, foi considerado o mais importante da Península Ibérica na sua época, tendo também sido o introdutor dos estudos da cultura grega em Espanha. Foi grande a sua reputação de sábio, valendo-lhe rasgados elogios de personalidades como André de Resende. Em 1523 o rei português D. João III convidou-o a ensinar o Cardeal D. Afonso e o Infante D. Henrique, seus irmãos, tendo sido também professor do citado André de Resende. Escreveu diversas obras sobre poesia, crítica literária e gramática, sendo a sua obra mais relevante os Comentários à História Apostólica de Arator. Em Antimoria refuta as teses que Erasmo de Roterdão plasmou no Elogio da Loucura. No ano de 1530 deixou de ensinar os irmãos de D. João III e passou a viver na Esgueira até à data da sua morte.
Como referenciar: Aires de Figueiredo Barbosa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 18:47:28]. Disponível na Internet: