Alain Delon

Ator francês, nasceu em Paris, a 8 de novembro de 1935. Após uma infância difícil passada em diversos colégios internos, alistou-se na Marinha em 1952, tendo combatido na Guerra da Indochina. Regressado ao seu país natal, foi descoberto por um agente de talentos em Cannes quando acompanhava um amigo ator. A sua aparência impressionou decisivamente os produtores cinematográficos franceses que o convidaram para um pequeno papel no filme Quand la Femme s'en Melle (1957). Só se tornou uma grande figura do cinema francês quando protagonizou o thriller Plein Soleil (À Luz do Sol, 1960), baseado num romance de Patricia Highsmith. Iniciou assim o período mais profícuo da sua carreira, tendo sido dirigido por Luchino Visconti em Rocco e i Suoi Fratelli (Rocco e os seus Irmãos, 1960) e Il Gattopardo (O Leopardo, 1963) e por Michelangelo Antonioni em L'Eclisse (O Eclipse, 1962). Paralelamente, tentou lançar a sua carreira em Hollywood, mas os resultados comerciais ficaram longe do desejável: The Yellow Rolls Royce (O Rolls-Royce Amarelo, 1964), Lost Command (Os Centuriões, 1966), Scorpio (O Escorpião, 1973) e Airport'80 (Aeroporto 80, 1979) foram fracassos de bilheteira. Apesar disso, Delon continuou a ser uma figura de destaque do cinema gaulês, protagonizando Monsieur Klein (1976), Un Amour de Swann (A Paixão de Swann, 1984) e Notre Histoire (1984), tendo vencido um César pelo trabalho no último título. Desde então, tem intercalado o seu trabalho no cinema com participações em minisséries televisivas como Fabio Montale (2001) e Frank Riva (2003).
Como referenciar: Alain Delon in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 19:22:30]. Disponível na Internet: