alavanca financeira

O efeito de alavanca financeira de uma empresa é um conceito bastante utilizado a nível da gestão financeira e traduz um mecanismo a partir do qual o aumento do nível de endividamento (através, por exemplo, da contração de um empréstimo adicional) de uma empresa provoca uma melhoria do seu indicador de rendibilidade dos capitais próprios (medido através do rácio entre os resultados líquidos e os capitais próprios), também designado por ROE ("Return on Equity"). Esse efeito depende da estrutura de capitais da empresa (relação de forças entre os capitais próprios e alheios num determinado momento) e acontece apenas quando a rendibilidade de uma determinada operação ou investimento é superior ao custo de obtenção dos capitais alheios necessários para a efetuar.
Na medida em que potencia uma melhoria da rendibilidade dos capitais próprios de uma empresa, a ocorrência do efeito de alavanca financeira é naturalmente benéfica para os detentores do capital (sócios ou acionistas), na medida em que se verifica uma relação mais positiva entre o capital que investiram e o rendimento que dele poderão retirar. Neste contexto, a alavanca financeira é por vezes designada de fator multiplicador do capital próprio. No entanto, a ocorrência do efeito de alavanca financeira não é universal e depende, para além da já mencionada estrutura de capitais da empresa em causa, de um conjunto de outros fatores, como sejam: a taxa de juro a que a empresa consegue obter financiamentos adicionais; a (in)disponibilidade por parte de entidades financiadoras em conceder mais crédito à empresa, ou seja, a capacidade de endividamento adicional desta; o grau de sucesso obtido nas operações de investimento efetuadas com base nos capitais obtidos por empréstimo; alterações conjunturais no contexto em que a empresa se movimenta, etc. Para além disso, a ocorrência de resultados líquidos inferiores aos previstos implicam uma diminuição, maior ou menor conforme o desfasamento verificado, do efeito de alavanca financeira.
Para a avaliação das condições de uma empresa poder beneficiar do efeito de alavanca é usual proceder ao cálculo de um indicador que corresponde ao rácio entre os capitais alheios e os capitais totais (ou ativo total). Tendo em conta o seu objetivo, este rácio é também denominado de rácio de alavanca, sendo que a sua interpretação diz que, por regra, quanto menor o peso dos capitais alheios no ativo total (e, portanto, quanto menor o rácio), maior a possibilidade de a empresa beneficiar do efeito de alavanca financeira.

Como referenciar: alavanca financeira in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-05 11:15:32]. Disponível na Internet: