Alcácer Ceguer

A conquista da praça marroquina de Alcácer Ceguer aos muçulmanos foi organizada pelo rei D. Afonso V em 1458. Em 1453, os Turcos Otomanos tinham tomado Constantinopla e preparavam-se para avançar sobre a Europa. O Papa Calisto III, sentindo-se ameaçado, pediu ajuda a todos os príncipes cristãos, entre os quais o rei de Portugal.

A morte de Sua Santidade frustrou a cruzada, mas o rei português não desistiu e a 30 de setembro de 1458 embarcou com mais de 25 000 homens. A acalmia levou o exército a esperar na baía de Tânger, acabando por desembarcar em Alcácer Ceguer.
A luta travada entre mouros e portugueses levou à rendição dos marroquinos. O novo domínio português foi confiado a D. Duarte de Meneses. Pouco tempo depois, a cidade foi alvo de uma nova investida dos mouros, mas os portugueses conseguiram resistir-lhes.

A conquista de Alcácer Ceguer provou a fragilidade do império marroquino e mostrou a tendência expansionista portuguesa, abrindo caminho às novas conquistas que se seguiriam naquela região (Tânger e Arzila).

A praça de Alcácer Ceguer foi abandonada pelos portugueses em 1550.
Como referenciar: Alcácer Ceguer in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 13:49:53]. Disponível na Internet: