alcanos

Um alcano, também designado por parafina, é um hidrocarboneto alifático saturado que apresenta a fórmula geral CnH2n+2.
Na nomenclatura química sistemática os nomes dos alcanos terminam com o sufixo
-ano. Estes constituem a série homóloga dos alcanos, isto é, formam uma série de compostos relacionados entre si pelo mesmo grupo característico ou funcional, mas diferem na fórmula por um conjunto de átomos fixo. Os membros mais simples desta série são o metano (CH4), o etano (CH3CH3), o propano (CH3CH2CH3), o butano (CH3CH2CH2CH3) e o isobutano ((CH3)2CHCH3), que são gases. Os termos de C5 a C17 são líquidos, e acima de C17 são sólidos.
Os alcanos são insolúveis na água e solúveis em gasolina, benzeno, éter e clorofórmio.
Estes encontram-se no petróleo e no gás natural e podem ser produzidos por aquecimento de um sal de sódio de um ácido carboxílico com soda cáustica.
Outros métodos possíveis de produzir alcanos são o método de Kolbe( descoberto pelo químico alemão Herman Kolbe) e a reação de Wurst.
No que diz respeito ao primeiro, este método baseia-se na eletrólise de uma solução de um sal de ácido carboxílico. Para um sal Na+RCOO-, os iões carboxilato perdem eletrões no cátodo formando-se radicais que se decompõem formando radicais alquilo que se emparelhem originando um alcano. Só é possível utilizar este método para um número ímpar de átomos de carbono.
Em relação ao segundo, a reação de Wurtz (descoberta pelo químico francês Charles Adolphe Wurtz) permite preparar alcanos por reação de um halogenoalcano com sódio.
Os alcanos são muito pouco reativos. Entre as reações que sofrem destacam-se a combustão e as halogenações fotoquímica e termoquímica.
Como referenciar: alcanos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-21 00:44:11]. Disponível na Internet: