Alexandre Babo

Escritor e dramaturgo português, Alexandre Feio dos Santos Babo nasceu a 30 de julho de 1916, em Lisboa, e morreu a 2 de novembro de 2007, em Cascais. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa, em 1933, tendo exercido posteriormente advocacia.
Foi diretor do Teatro Experimental do Porto - onde trabalhou com Egito Gonçalves, João maio e com o pintor António Pedro como encenador -, grupo de que se separou em 1960 para dirigir, com Luís de Lima e João Apolinário, o Grupo de Teatro Moderno.
Crítico teatral, autor de adaptações teatrais (O Arco de Santana de Almeida Garrett) e de peças em que evolui do simples entrecho de efeito melodramático de Há Uma Luz que se Apaga, para um teatro de intenção, marcado por preocupações humanistas.
Exerceu cargos diretivos em associações de amizade com países socialistas criadas no pós-25 de abril e foi sócio-fundador da Associação Portuguesa de Escritores.
Como referenciar: Alexandre Babo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 23:25:24]. Disponível na Internet: