Alvaiázere


Aspetos Geográficos
O concelho de Alvaiázere, do distrito de Leiria, localiza-se na Região do Centro (NUT II) e Pinhal Interior Norte (NUT III). Situado na margem direita do rio Zêzere e nas proximidades da serra de Sicó, é limitado a norte pelo concelho de Ansião e Figueiró dos Vinhos; a sul por Ferreira do Zêzere e Ourém, do distrito de Santarém; a este por Figueiró dos Vinhos; e a oeste por Pombal e Ourém.
No total abrange uma área de 160,8 km2 e é constituído por sete freguesias: Almoster, Alvaiázere, Maçãs de Caminho, Maçãs de D. Maria, Pelmã, Pussos e Rego da Murta. Em 2005, o concelho apresentava 8182 habitantes.
O natural ou habitante de Alvaiázere denomina-se alvaiazerense.

História e Monumentos
Apresenta vestígios proto-históricos, romanos - quer pela descoberta de moedas romanas nos arredores de Pelmá, em 1751, quer pela existência de uma variante da estrada romana que ligava Conímbriga a Tomar - e árabes - uma vez que existe um castelo de Mouros e se deve o nome da vila à sua presença.
O primeiro foral foi outorgado em 1200 por D. Sancho I e, mais tarde, em 1388, D. João I elevou o lugar a vila. D. Manuel renovou-lhe o foral em 1514 e doou-a ao Duque de Cadaval, personagem muito importante na história do concelho, uma vez que foi responsável pela construção de vários edifícios, destacando-se uma casa com o objetivo de albergar todas as autoridades e ainda duas prisões. Mais tarde, a casa foi demolida e deu lugar aos Paços do Concelho.
Este local era ponto obrigatório de passagem das gentes de Santarém até Coimbra e, depois, até Santiago de Compostela.
Do património arquitetónico destacam-se: a Igreja Matriz (séc. XVI), a Igreja de S. Pedro (séc. XVIII), a Igreja de Pussos, a Casa Nobre - pertença da família Serpa e Oliveira e onde se pensa ter-se refugiado Duarte Pacheco, após a morte de D. Inês de Castro -, a Capela de N. Sra. dos Covões, a gruta da capela, o pelourinho e vários solares e quintas senhoriais. Na freguesia de Maçãs de D. Maria podem ser encontradas a Capela de S. Neutel, o pelourinho, o Cruzeiro Filipino, a Fonte do Pereiro e a Casa Nobre da família Pimentel Teixeira (séc. XVII).

Tradições, Lendas e Curiosidades
Todos os anos se realizam várias festas e feiras, como a Festa do Sagrado Coração de Jesus (penúltimo domingo de agosto); a Festa de N. Sra. da Conceição (dia 8 de dezembro); as Festas de Sto. André (último domingo de dezembro, na freguesia de Almoster); a Feira Anual (dia 23 de abril); na freguesia de Alvaiázere, as festas de N. Sra. dos Condes (primeiro domingo de maio); o Sagrado Coração de Jesus (segundo domingo de agosto); as festas em Marzugueira (dia 1 de novembro), e às quartas-feiras a feira semanal e a anual, de Santo António (dia 13 de junho); em Maçãs de Caminho destacam-se as festas de N. Sra. da Graça e do Sagrado Coração de Jesus (primeiro domingo de agosto); Santo António (segundo domingo de junho) e S. Miguel (último domingo de setembro); em Maçãs de D. Maria destacam-se as Festas de S. Paulo e Senhor dos Aflitos (último sábado e domingo de agosto) e o Mercado semanal aos domingos; na freguesia de Pussos destacam-se as Festas de Santo Estevão (primeiro domingo de agosto), o Arraial Social, o Mercado Semanal (às segundas-feiras) e a feira anual (dia 1 de janeiro); em Pelmá têm lugar as Festas do Sagrado Coração de Maria (segundo domingo de agosto), de N. Sra. Mãe da Igreja (último domingo de julho), de Santo Amaro (primeiro domingo de agosto), do Grupo de Amigos de Casais do Vento (terceiro domingo de agosto) e uma feira quinzenal (primeiro e terceiro domingo de cada mês); na freguesia de Rego da Murta salienta-se a Festa de S. Pedro (último fim de semana de julho).
O feriado municipal decorre a 13 de junho.
A nível de artesanato sobressaem a cestaria em verga, a construção de carroças e coches, os candeeiros em ferro forjado, a cestaria e a fiação de linho, os trabalhos em talha e em ferro, a olaria, as rendas, a tapeçaria (tapetes de trapos e trouxas e tapetes de Arraiolos) e a latoaria.

Economia
A agricultura desempenha um papel relevante na economia do concelho, essencialmente devido aos seus solos férteis. Destacam-se as culturas de vinha e oliveiras. A caça é, também, uma atividade importante, assim como a floricultura.
A nível do setor secundário, existem as indústrias de serração e de produção de azeite, a recauchutagem, as confeções, a construção civil, a serralharia civil e a carpintaria, e a indústria de carnes.
A nível do setor terciário sobressaiem o pequeno comércio e a panificação.
Como referenciar: Alvaiázere in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 19:43:22]. Disponível na Internet: