Álvaro Guerra

Poeta e ficcionista, Álvaro Guerra - pseudónimo de Manuel Soares - foi militar no ultramar de 1961 a 1963, estudou publicidade em Paris e foi diretor de Informação da RTP após o 25 de abril. Dedicou-se ao jornalismo e ocupou o cargo de embaixador de Portugal em Belgrado e em Nova Deli. Os seus primeiros romances, reunidos em Noite de Cães, situam o autor na confluência de práticas romanescas inovadoras, fundadas num experimentalismo formal, como o nouveau roman, e reveladas entre os anos 60 e 70. Enquanto no seu romance de estreia, Os Mastins, a dimensão regional é entretecida de um alcance alegórico, a partir de Memória a narração aponta para uma escrita de rutura, fundada na desarticulação sintática e modalizada pela ironia. Com a trilogia Folhetim do Mundo Vivido em Vila Velha, a ficção de Álvaro Guerra concede uma atenção privilegiada à factualidade histórica e social, atestando a sua versatilidade numa multiplicidade de registos onde se cruzam os discursos ficcional e histórico. Crónicas Jugoslavas, obra publicada em 1996, valeu ao autor o prémio da Associação Portuguesa de Escritores.
Como referenciar: Porto Editora – Álvaro Guerra na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-22 16:48:02]. Disponível em