Ana Carolina

Cantora, compositora e instrumentista brasileira, Ana Carolina Sousa nasceu a 9 de setembro de 1974, em Juiz de Fora, Minas Gerais, no Brasil. Nascida no seio de uma família marcada pela influência da música - a sua avó cantava na rádio nacional e alguns dos seus tios-avós eram músicos -, Ana Carolina habituou-se a escutar a música de ícones do seu país, como Chico Buarque, Maria Bethânia e João Bosco e não surpreendeu que, ainda na adolescência, desse os primeiros passos no orbe musical, atuando regularmente, como cantora, em bares da sua cidade natal. Em paralelo com a formação académica que a levaria a frequentar um curso superior (não concluído) de Letras, Ana Carolina frequentou aulas de guitarra clássica, baixo e pandeiro. Viria, ainda na adolescência, a abandonar as aulas de música para, de moto próprio, dar asas à sua criatividade e autodidatismo. Com o intuito de apostar tudo na música, muda-se para o Rio de Janeiro e é aí que vem a ser descoberta por Luciana de Moraes, filha de Vinicius, e, com a ajuda desta, assina o primeiro contrato discográfico com a BMG, em 1998. O primeiro produto dessa associação, lançado no mesmo ano, continha o êxito "Garganta" e vendeu mais de cem mil cópias. O tomo incluía versões de alguns clássicos MPB e temas originais de Ana Carolina e Totonho Villeroy. Além da expressão comercial, o primeiro disco viria a render-lhe também a nomeação para um Grammy Latino. Depois do debute auspicioso, seguiram-se alguns lançamentos com impacto comercial, empurrando Ana Carolina para a primeira linha da música pop brasileira moderna, na mesma linha de intérpretes como Cássia Eller e Zélia Duncan.
No decorrer do ano de 2004, o espetáculo conjunto com Seu Jorge, posteriormente registado em CD e DVD, colheu o reconhecimento da crítica especializada e do público brasileiro, confirmando o estatuto sólido de Ana Carolina no panorama musical do Brasil. Essa posição não parece ter sido abalada quando, em 2005, a cantora assumiu publicamente a sua bissexualidade. A polémica da revelação viria a ser secundada depois, com o quarto álbum de estúdio da cantora (Dois Quartos, 2006) a revelar uma poética com diversas conotações sexuais, merecendo o disco o selo de advertência das autoridades brasileiras, por conteúdo impróprio. Polémicas à parte, o mediatismo de Ana Carolina levá-la-ia a integrar, já em 2006, a trupe de comentadoras do programa televisivo Saia Justa, do canal GNT.
Discografia
1999, Ana Carolina
2001, Ana Rita Joana Iracema e Carolina
2003, Estampado
2005, Ana e Jorge - ao vivo
2006, Dois Quartos
Como referenciar: Porto Editora – Ana Carolina na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-25 22:37:14]. Disponível em