anáfora (linguística)

Processo sintático-semântico que consiste na retoma de uma palavra ou de uma expressão mencionadas num contexto de vizinhança linguística, retoma essa que é normalmente feita através de um grupo de palavras que na língua têm função de substituição (como pronomes, especialmente demonstrativos e relativos, advérbios de lugar, tempo, modo, ou outras expressões nominais imprecisas). A anáfora é a expressão da deixis textual ou discursiva (referenciação ou mostração linguística no texto, campo mostrativo constituído no texto), na medida em que retoma uma informação próxima no espaço textual e ainda presente na memória imediata dos leitores/ interlocutores. Essa retoma e substituição pode referir-se a uma pré-informação, designando-se por anáfora (cfr. i-v), ou a uma pós-informação, processo simétrico ao da anáfora e que se designa por catáfora (cfr. vi, viii):

i) Lembras-te de eu te falar de uma rapariga americana que estuda no meu curso? É aquela que está ali ao fundo.

ii) O hotel onde eu estive hospedado fica perto da praia.
iii) O professor está na escola, porque eu vi-o a estacionar o carro no parque.

iv) Uma mulher pousou umas flores. Estas murcharam rapidamente sem explicação.

v) O governo não atendeu aos protestos dos trabalhadores. Isto provocou uma greve geral.

vi) Há uma coisa que me preocupa: o prazo da candidatura está à porta e eu ainda não terminei o projeto.

vii) E propuseram-me o seguinte: que aceitasse o dinheiro em troca do meu silêncio.

viii) E ele disse-me assim: vai para casa e espera que te telefonem.

A anáfora e a catáfora podem retomar um nome, um sintagma nominal, uma frase ou um parágrafo inteiro.
Como referenciar: anáfora (linguística) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-22 13:58:07]. Disponível na Internet: