Andrei Sakharov

Físico nuclear soviético, de nome completo Andrei Dmitrievich Sakharov, nascido a 21 de maio de 1921, em Moscovo, e falecido a 14 de dezembro de 1989, na mesma cidade. Formou-se da Faculdade de Física da Universidade de Moscovo em 1942 e, ainda no mesmo ano, foi enviado para um fábrica de armamento em Volga, onde trabalhou como cientista até 1945. Neste ano, começou a preparar o seu doutoramento, que acabou em 1948, no Instituto de Lebedev, pertencente à Academia de Ciências da URSS. A sua tese de doutoramento tinha como tema a energia nuclear, o que fez com que fosse incluído num grupo de pesquisa sobre o desenvolvimento de armas nucleares. Durante vários anos estava convencido da importância vital do seu trabalho para o mundo. Juntamente com Igor Tamm fez uma proposta que levou à construção da bomba de hidrogénio. Ao fim de algum tempo começou a ter consciência dos perigos ambientais e problemas morais que tal empreendimento acarretava. Sakharov preconizou o desarmamento a nível internacional e fez um protesto contra os testes atmosféricos feitos pelos russos a propósito da bomba de hidrogénio. Nos anos 60, publicou um artigo com as suas ideias: Progress, Peaceful Coexistence and Intellectual Freedom. A partir de então, foi expulso do grupo de trabalho de que fazia parte e foram-lhe retirados todos os privilégios que lhe tinham sido concedidos na "Nomenclatura" soviética (a classe mais privilegiada de então). Voltou para o Instituto Lebedev como professor assistente.
Recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1975, por ter sido um defensor dos direitos humanos e por ter tentado aproximar a União Soviética de outras nações não comunistas.
Indignado com a invasão soviética do Afeganistão, apelou ao boicote dos Jogos Olímpicos de Moscovo, sendo condenado por Brezhnev, em 1980, a um exílio forçado em Gorki, onde permaneceu, com a sua mulher Helena Bonner, até finais de 1986, data em que foi autorizado a regressar a Moscovo. Em dezembro de 1985, quando Andrei Sakharov ainda se encontrava exilado em Gorki, foi instituído pelo Parlamento Europeu, com autorização do próprio, o Prémio Sakharov, Prémio Liberdade de Pensamento que, atribuído anualmente a uma personalidade ou organização, galardoa o empenho a favor da defesa dos direitos do Homem e das liberdades fundamentais de todo o mundo, assim como a luta contra a tirania, repressão e injustiça.
Como referenciar: Porto Editora – Andrei Sakharov na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-01 15:38:36]. Disponível em