Anguilídeos

Família de animais aquáticos do filo dos cordados, da classe dos peixes ósseos ou osteictes, da ordem dos anguiliformes, constituída por cerca de trezentas espécies. Na sua maioria são animais marinhos, mas os membros da família Anguilídeos passam quase toda a sua fase adulta nos rios. São peixes ósseos, com o corpo alongado, com barbatanas reduzidas e pele viscosa. A enguia é um exemplo desta família.
A enguia Anguilla anguilla, também conhecida por eiró, tem o corpo serpentiforme com as barbatanas dorsal, caudal e anal formando uma barbatana contínua à volta do extremo posterior do corpo. Não possui barbatanas peitorais. A fêmea é maior que o macho e pode atingir o comprimento entre os vinte e os cem centímetros. Pode atingir cerca de três quilos e meio de peso. A coloração é pardo azeitona no dorso e o ventre amarelado. As enguias são peixes marinhos de profundidade, mas passam um período de crescimento em água salobra ou doce. A enguia põe os ovos no Mar dos Sargaços que fica a uma distância compreendida entre os quatro mil e sete mil quilómetros das costas europeias e norte africanas onde mais tarde cresce. É à profundidade de cem a trezentos metros sobre os fundos de até seis mil metros, e durante os meses de março e abril, que se encontram as mais pequenas larvas de enguia conhecidas. O seu tamanho é de cerca de cinco milímetros. As larvas alimentam-se de plâncton, são transparentes e levam uma vida pelágica. São transportadas devido a ação da corrente do Golfo e dos ventos que sopram do oeste no Atlântico. Demoram cerca de três anos a fazer uma viagem completa.
Ao terminar a metamorfose a larva, também designada leftocéfalo, transforma-se numa enguia que mede sessenta e cinco milímetros sendo mais curta que a última forma larvar em cerca de dez milímetros. Durante esta metamorfose as enguias não se alimentam.
Em seguida migram para as águas salobras e para os rios, o que ocorre em Portugal entre janeiro e maio. Durante o verão as enguias adquirem uma coloração escura. Permanecem nos rios num período que pode variar entre os quatro e os dez anos e inicia a emigração para o mar dos Sargaços onde desova. A forma migrante encontra-se em águas costeiras onde se alimenta de outros peixes como parasitas. A enguia encontra-se na bacia do Atlântico, na Islândia, ilhas Faroés, Canárias, costa norte de África, Mar Báltico e Mediterrâneo. As enguias podem sobreviver muito tempo fora das zonas, graças à respiração cutânea.
Como referenciar: Anguilídeos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-05 11:11:32]. Disponível na Internet: